Fiat Punto 1.4


Boa noite,

 

Passou algumas semanas desde o meu último artigo, gostaria de relatar a minha opinião sobre o Fiat Punto. O Punto é um carro relativamente antigo para a Fiat, iniciou a sua produção global em 1993 e no Brasil ele nasceu em 2007, sendo até hoje um sucesso de vendas.

O carro está a um patamar superior do Palio, Gol, Celta e briga direto com o Fox e o Sandero, equipado sempre com motores acima de 1.0 o Punto já teve mecânicas conhecidas como 1.4, 1.6, 1.8 e 1.4 turbo.

2014-02-23 12.57.49

O Punto testado foi a versão Attractive ano 2011, podemos ver que a Fiat deixa alguns “mimos” para os donos, porta-óculos no teto para o motorista, alça de apoio para os demais ocupantes.

2014-02-23 12.51.28

Esta versão não possuí air bags (nem para o motorista), aproveitaram o espaço da bolsa para fazer um segundo porta-luvas.

2014-02-23 12.52.36

Alguns porta-trecos e porta garrafas estão bem distribuídos pelo carro, os bancos dão conforto para o motorista e passageiros.

2014-02-23 12.52.27

O espaço traseiro embora não seja grande para 3 adultos, possui encosto de cabeça para os 3 ocupantes com regulagem de altura.

2014-02-23 12.51.50

O porta-luvas não é refrigerado e também não desce suavemente (ele despenca quando é aberto) mas possui bom espaço o suficiente para levar o manual do proprietário e outros objetos.

2014-02-23 12.50.35

O rádio não é de série nesta versão, o rádio disponível no carro do teste não é original Fiat.

2014-02-23 12.51.04

O volante não possui qualquer botão de acesso as funções do carro, embora tenha alguns cortes que lembram moldes de botões, ele não possui.

O carro vem de série com ar condicionado e direção hidráulica, o computador de bordo é o famoso da Fiat, completo e com alerta de velocidade.

2014-02-23 13.12.41

A chave é do tipo canivete (excelente) e o botão com as funções do computador de bordo está disponível na chave de seta.

2014-02-23 12.54.24

A abertura do porta malas e do tanque do combustível é realizada dentro do veículo, não existe aquela chatice de entregar a chave para o frentista para abastecer.

 

Por enquanto é só, o Fiat Punto possui bons arremates, acabamento mediano, alguns recursos que só existem em carros mais caros de outras marcas, no próximo tópico irei comentar um pouco sobre a parte mecânica do carro.

Obrigado

 

 

 

 

 

 

 

 

Novo Teste


Boa noite,

 

Neste final de semana irei testar por 2 dias o Fiat Punto 1.4 em sua versão mais básica.

Espero que gostem do review que farei porque o carro será submetido a situações típicas do cotidiano, porém seu uso mais efetivo será em rodovia (cerca de 14h de estrada).

Comentem aqui o que vocês gostariam de ver no carro, eventualmente algum teste ou opinião sobre o carro pode ser um fator decisivo para a compra.

Obrigado

 

Fiat Idea (3/3)


Boa noite,

 

Para finalizarmos o tópico do Fiat Idea, pretendo deixar aqui algumas informações bastante relevantes sobre o carro.

Cronologia

2005 – Inicio de produção nas versões ELX, com motor 1.4 e HLX 1.8, ambas flex (agosto)
2006 – Versão Adventure (setembro)
2008 – Versão Adventure Locker (junho)
2009 – Versão ELX recebe motor 1.8 de 114/112 cv (julho)
2009 – Opção de câmbio manual automatizado Dualogic (julho)
2010 – Reestilização. Novas versões Attractive, Essence e Sporting. Novos motores E.torQ 1.6 16V e 1.8 16V que substituem o 1.8 produzido pela GM (agosto)
2011 – Série especial Itália com 580 unidades produzidas (abril)
2012 – Linha 2013 e fim da versão Sporting (junho)
2012 – Câmbio Dualogic Plus para as versões Essence e Adventure (outubro)
2013 – Linha 2014 com nova grade dianteira (junho)
2014 – Série especial Sublime baseada na versão Essence 1.6 16V (janeiro)

 

Concorrentes

  • Honda Fit – R$ 50mil
  • Chevrolet Meriva (Fora de Linha)
  • Citroen C3 Picasso – R$ 46mil
  • Kia Soul (Sumiu no Mercado) – R$ 64mil

*Foram consideradas as versões de entrada de cada concorrente.

Preços

  • Preço da versão 2005: 20mil (pesquisa Webmotors)
  • Preço da versão 2014: 45mil (site da Fiat)

PrecoIdea

A versão utilizada foi a Attractive, não irei entrar nos detalhes das demais porque isso nada mais seria do que pesquisar no google sobre as diferenças. Irei comentar especificamente da versão avaliada porque terei mais propriedade nos comentários.

2014-01-25 10.00.03

Equipado com ar condicionado e direção hidráulica o Fiat Idea possui um tremendo defeito de estrutura/design nas saídas de ar. Na foto acima é possível ver que a saída de ar do centro do carro está posicionada para baixo, provavelmente tenha sido uma estratégia da Fiat para manter  a circulação do ar condicionado dentro do carro.

São 3 porta copos, o tamanho deles acomoda a medida certa uma garrafa de Gatorade. O porta-malas acomodou bem a bolsa para 2 pessoas, para famílias maiores não tem o que fazer, empilhar malas nem sempre pode ser o melhor caminho.

A falta de porta trecos para moedas dificulta guardar o troco do pedágio, tive que usar um dos porta-copos para guardar os trocados, outro item que eu senti falta foi um apoio de braço para o motorista. Os porta trecos estão todos localizados no teto do carro, é uma boa para quem guarda e esquece as tranqueiras, mas faltou um lugar para ter agilidade em guardar e retirar as coisas.

O porta trecos da lateral (atrás da maçaneta das portas) do carro cabe exatamente um Trident.

2014-01-25 06.58.37-2

O que eu não entendi é o porque não reaproveitar a plataforma do Stilo no desenvolvimento do Idea, na Europa e EUA o Idea é um carro muito maior e mais confortável do que o nosso nacional.

2014-01-26 13.11.07

 

O carro tem abertura do tanque de combustível para o motorista, na foto acima dá para ver que o porta-trecos da porta é pequeno e só cabe uma carteira.

 

Minha opinião

De um modo geral o carro divide opiniões quanto ao Design, alguns acham ele muito simpático e outros simplesmente acharam o carro muito feio, gosto não se discute, embora que alguns casos é inevitável não opinar.

No caso do Idea não é um carro que agrada quem realmente gosta deste tipo de carro.

O espaço interno é pequeno para um carro que leva a categoria Minivan. O apoio de cabeça para os 3 ocupantes do banco de trás, dá uma falsa sensação de que o carro acomoda bem 3 adultos, mas isso não é verdade para a grande maioria dos carros do nosso país.

Quanto ao motor, junte mais 2mil reais e compre a versão 1.6, este motor é sempre muito bem avaliado pela crítica, nunca dirigi, mas com certeza é melhor do que motor velho, manco e gastão 1.4

Este motor 1.4 deveria equipar somente carros pequenos da Fiat (Uno, Palio e no máximo o 500) para os demais carros da linha este motor é extremamente fraco e só será uma boa opção para quem não usa o carro fora da cidade e circula muito pouco com ele.

E falando em Fiat 500 o motor 1.4 16v que equipa o carro é muito melhor do que este do Idea 105 cv contra 80cv do Idea.

Eu particularmente não compraria nenhuma versão deste carro, o carro que estava comigo tinha 8mil km rodados e fazia um barulho muito chato na saída do ar condicionado quando submetido a situações de retomada na estrada.

O som do carro não agradou muito, ele não vem com rádio, mas os alto-falantes, fiação e antena são originais.

Obrigado

 

Fiat Idea (2/3)


Boa noite,

Meu último post eu comentei que faria um novo teste em um carro que poderia ser uma boa opção de carro “alto” de entrada. Eu até que adoraria ter testado o Evoque como foi comentado por colega, mas enfim… não tive a oportunidade – sorte.

O carro que eu fiquei cerca de 14h enfurnado dirigindo e confinado foi o Fiat Idea. Aparentemente seria uma boa opção para pegar estrada uma vez que ele possui o motor 1.4 da Fiat que é adorado pelos motoristas de Punto e odiado por outros. Acho que me classifico na categoria outros, uma vez que não tenho um Punto e também não gostei muito do desempenho do Idea.

Falando um pouco sobre o carro.

O Idea veio para abraçar uma fatia de mercado crescente de carros mais altos, o CrossFox e EcoSport foram os primeiros, os primeiros Ecos eram uma gambiarra mal feita do Ford Fiesta e o CrossFox é nada mais do que um Fox com 5kg de plástico a mais. Este segmento bizarro de carros adaptados não parou por aí, veio o C3, Gol e toda a linha Adventure da Fiat.

A Fiat não ficou por fora e trouxe o Idea (em 2005) como uma opção para este público que tem crescido cada vez mais. O projeto não é nacional…na Europa já existia o Idea, porém ele re-utilizava a plataforma do Stilo, aqui no Brasil fizeram um mesclado de Stilo com chassi de Palio. A versão que eu testei por 14h foi o Attractive 1.4 8V

Vamos ao desastre.

O carro é uma Minivan… e a Fiat enfiou um motor 1.4 de 80 pôneis nele, não era de se esperar que ele só chega a 80km/h…. a 100km/h você se sente um piloto de Formula 1 chegando a 300km/h na reta oposta de Interlagos.

Incrível, o carro não acelera mais do que 100, cheguei a 160 depois de uma longa acelerada, mas percebe-se que este motor foi feito para uso único e exclusivo na cidade, não se aventure a levar ele na estrada a não ser que você não tenha opção.

O carro precisa de um motor de no mínimo 100cv para uso misto entre cidade e estrada, este 1.4 não recomendo para ninguém que tenha essa necessidade. Por isso não me estranha a quantidade de taxistas que circulam por aí com esse carro e ainda elogiam a sua performance.

Motor 1.4, desempenho de 1.0 e consumo de 2.0

Sinceramente o desempenho do 1.4 me decepcionou em todos os aspectos, tanto em potência quanto em consumo, sempre abastecido com Etanol , o carro não passou a média de 7.4km/l na estrada, essa medição foi a mesma do teste dos 31 dias com o C4 na estrada acelerando entre 160km ~ 180km/h

Nem me arrisquei abastecer com gasolina porque os números não seriam muito diferentes e temos que considerar que a melhor medição seria exatamente essa… na estrada a 100km/h até 120km/h .

Detalhes do Carro

2014-01-25 06.52.14

 

Na versão 1.4 do modelo o painel deveria contar com um mostrador de 0 a 100 somente. Porque a frustração de você não conseguir passar da metade no hodômetro é menor do que “dar VDO” se o painel fosse até os 100km/h

2014-01-25 12.06.04

É incrível como o motor 1.4 não foi feito para este tipo de carro, isso porque grande parte do percurso eu fiz com 1 pessoa no banco do carona. O baixo desempenho alinhado ao alto giro do motor fazem com o que o consumo do carro não seja um dos melhores.

Infelizmente 0 consumo do carro chegou a média de 7.5 km/l com Etanol na estrada, sempre mantendo a velocidade de 120km/h, na média acredito que a velocidade do percurso tenha sido algo em torno de 90 ou 100km/h devido alguns pontos de lentidão.

Idea_Abastecendo

 

Um dos lados positivos do veículo é o barulho interno, mesmo o motor trabalhando na casa dos 4mil RPM o ronco do motor não incomodava durante a direção. Mas isso não isenta o carro de barulhos, quando o giro do motor subia muito (para uma eventual ultrapassagem) o ar condicionado emitia um ruído bem agudo.

O barulho era o mesmo de uma interferência de rádio, mas não poderia ser porque o rádio estava desligado grande parte da viagem.

Idea_Motor

 

Achei o cofre do motor muito bem organizado, as peças plásticas protegendo a parte superior também é algo bastante comum nos motores Fiat.

Um ponto negativo está no isolamento da fiação da bateria, como é possível observar a fiação fica exposta e sujeita a agentes externos, o mais comum é que se forme zinabre nestas condições.

De um modo geral o carro agrada um público muito específico (não me encaixo neste perfil) infelizmente o motor 1.4 da Fiat não agrada, na cidade ele consegue se deslocar de forma mediana (com o carro vazio), em terremos irregulares a suspensão segura bem mas não espere muito da versão Attractive, você terá alguns “mimos” mas o motor não empolga e também não é confiável para ultrapassagens em rodovia.

Provavelmente a versão 1.6 seja bem melhor, falam muito bem do motor E.torQ da FIAT (117cv) porque a versão 1.4 com os 80cv é um carro para um tipo de situação que não se encaixa na realidade de muita gente.

O mais interessante é que você vê opiniões absurdas de quem comprou o carro, a pior delas é que o motor tem bom desempenho, mantendo ele sempre cheio…. carro não é balão, tem que ter potência quando pisar e não quando emabalar. –> http://www.carrosnaweb.com.br/opiniaolista.asp?fabricante=Fiat&modelo=IDEA

Não é a toa que o Fit leva o prêmio “Os eleitos” todos os anos pela revista 4 Rodas.

Obrigado

 

Fiat Idea (1/3)


Bom dia.

Realizamos por 14h o teste do Fiat Idea (versão de entrada Attractive), equipado com motor 1.4. Graças ao poder do arredondamento matemático o carro leva a potência 1.4 porque em c³ eles são 1 .368

Painel

2014-01-25 06.57.12

O painel do Idea é bem equipado, possui boa iluminação, embora não tenha nenhum acabamento luxuoso ele possui mostradores bem claros e definidos. Ao centro o visor digital do Computador de Bordo.

Diferente dos carros da Chevrolet que possuem iluminação Azul o Branco que ilumina o painel da Fiat é agradável.

Porta Malas

2014-01-25 06.51.31

Não dá para se esperar muito de um carro de 4m de comprimento, o porta-malas do Idea possui 380L de capacidade.

Um ponto de atenção para o porta malas é o tamanho da tampa dele, é extremamente alto, isso se deve porque o carro também é alto, para quem possui uma garagem pequena é preciso se atentar para não bater a tampa no teto ou coluna do garagem (principalmente de prédios).

2014-01-25 06.51.40

Conforto

2014-01-25 06.53.10

Bom acabamento dos bancos garantem um bom conforto para a cidade, porém o carro não possui um apoio de braço no console central o que pode tornar a condução por trajetos mais longos um tanto quanto cansativa.

A ausência de um porta trecos no console central de tamanho médio deixa o motorista sem opção de onde deixar o um Smartphone (no meu caso o Galaxy S3). Outros celulares se acomodam bem em frente aos 2 porta copos dianteiros.

O carro vem de série com ar condicionado, direção hidráulica, freios com ABS (Evita o Bloqueio das Rodas) e EBD (Distribuição de Frenagem), Computador de Bordo com um monte de funções interessantes, Aviso de limite de velocidade (quando ultrapassar a velocidade definida pelo motorista uma luz de alerta juntamente com um “bip” irão alertar o motorista quanto a velocidade excedida.

Piscas nos retrovisores  e o Farol de Milha é algo incomum para versões de entrada e no Idea vem de série.

O único item que eu senti realmente falta foram os retrovisores elétricos, tendo em vista que ele é um carro alto e algumas pessoas podem sentir dificuldade para manobrar ele.

2014-01-25 06.58.34

Som e Vidros Elétricos

2014-01-24 21.08.46

No site da Fiat (Fiat.com.br) diz que o carro vem equipado com 4 alto falantes e antena, não sei se foi azar ou não, mas somente 1 alto falante estava funcionando (e o carro estava com 8mil km rodados) isso demonstra que a qualidade dos alto falantes originais não é boa ou a instalação do rádio não foi adequada.

O rádio e a película dos vidros foram instalados na concessionária.

2014-01-25 06.58.37-2

Os vidros elétricos segundo o site da montadora vem com a função anti esmagamento, sinceramente não cheguei a testar e também não sabia desta informação.

 

Por enquanto é isso que eu tenho para falar do carro, pretendo escrever 3 tópicos sobre o Idea.

Obrigado

Coelhinhas da Playboy na Fiat


Boa noite

Para quem estava ansioso me pedindo as fotos das Coelhinhas da Playboy, montei um Slide Show com as fotos das garotas (e os marmanjos) que tiraram fotos e saíram no canal oficial da Fiat no Facebook. Acho que eu recebi uns 200 e-mails perguntando se eu tinha mais fotos da dupla dinâmica… ta aí as fotos (rs).

Para quem gostaria de ajudar colaborando com o Blog, envie a sua sugestão para andre_cerberus@hotmail.com

A Fiat inovou trazendo todos os dias 2 coelhinhas da Playboy, o destaque ficou com a Ruiva Ana Lúcia que já é conhecida por muita gente e acabou não passando despercebida no evento.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Ana Lúcia Fernandes (veja a entrevista) e Jéssica fizeram a alegria da galera, sorrindo ao lado de muita gente.

Obrigado

Salão do Automóvel 2012 – Encerramento


Boa noite

Novamente, estarei postando mais algumas informações do Salão do Automóvel 2012. Algumas montadoras investiram pesado na decoração dos stands, contratação de modelos e também na infra estrutura para divulgação.

Veja alguns pontos de destaque:

  1. Coelhinhas da Playboy estavam na Fiat
  2. Fiat com Wi-fi Grátis para visitantes
  3. Honda com a Banda que toca dentro do Fit Twist
  4. Extrema educação das modelos da Lexus
  5. Simpatia das modelos da Peugeot
  6. Carros da Citroen
  7. Test Drive no R8 da Audi
  8. Troller do Ben10 para dar um ar mais animado para a gurizada
  9. Havia um espaço para os pais deixarem as crianças no stand da Honda
  10. Animação no stand da Citroen e da Chevrolet

O estacionamento do lugar custava R$ 50,00 por dia, ou seja, independente da quantidade de horas que você ficasse no evento, custaria R$ 50,00 da mesma forma, o pagamento era feito somente em dinheiro e não aceitavam cartões ou cheques.

O estacionamento é caro, uma corrida de táxi do Anhembi até o Metrô Tietê custa algo em torno de R$ 10 a R$ 15 e você não se estressa tanto no trânsito. Do metrô Tietê para qualquer outra região é tranquilo, tenho certeza do que eu falo porque eu fiz isso 5 vezes durante o evento. Passou da Sé e da Pinheiros um abraço…. pode ir que tudo vira contra-fluxo.

O evento tinha muitos outros prós e contras, destaquei somente alguns porque isso dependerá do ponto de vista do visitante. A refeição por exemplo precisa melhorar e muito no Anhembi, além de ser cara a comida é ruim e a bebida que no meu caso foi uma Coca estava choca, por causa do calor de 4ª feira que estava impossível de andar nos stands.

Falando em calor… a refrigeração do Anhembi estava uma droga durante a semana, hoje (domingo – 04/11) estava fresco como se o ambiente inteiro fosse ventilado, estava realmente muito mais agradável do que a semana e por ser final de semana estava extremamente vazio…

Nunca vi uma entrada tão tranquila no Anhembi, nem fila eu peguei, se eu tivesse que comprar a entrada também não pegaria fila. Me lembro de quando fui no Salão de Acessórios e o Salão Duas Rodas…. 2 grandes eventos com uma organização primária, fazendo o lugar ficar extremamente lotado.

A Ferrari fez falta? Depende… todos os anos a Ferrari montava o Stand com carros bem longe dos visitantes, não sei se fizeram tanta falta… A Fiat levou um exemplar e matou bem os vermes dos sedentos do luxuoso super-esportivo. A Ford escondeu o Mustang, a Chevrolet deixou 1 para o povo sentar e tirar foto a vontade, carros concorrentes, exposição totalmente contraditória uma da outra.

Na minha opinião o carro deveria estar aberto para o público. A Toyota com o modelo 86 deixou o carro aberto somente no dia 24/10, não sei se foi por falha ou não, mas nos outros dias trancaram o carro como um cofre… até a modelo ficou para o lado de fora do melhor carro da marca.

A Renault não tinha nada, as modelos usaram os tablets como espelhos para arrumar o cabelo e só… no demais nenhuma novidade… Nissan também passou batido. A Mitsubish tinha o Lancer (que eu particularmente adoro) senão fosse o DVD de demonstração rolando dentro do carro, ninguém conheceu o carro da forma que ele merecia ser conhecido… fiquei decepcionado com a apresentação do modelo.

O Etios era a sensação do momento, todo mundo falava dele… bem ou mal, mas falavam, tinham vários no stand, as pessoas entravam para falar mal, mas ainda assim insistiam em tirar fotos e conhecer o modelo popular da Toyota. Na minha opinião se não fosse o painel tentando seguir a tendência dos carros da Toyota ele seria um carro bem legal.

A Hyundai, mascarou o novo I30, não sei o certo, mas só havia 1 modelo e ele era bem pobre quando comparado com qualquer outro carro da concorrência (C4, DS4, Lancer, Bravo) acho que ele está no mesmo nível de acabamento do finado Golf.

O Stand da Chevrolet estava cheio de lançamentos, mas o stand estava muito lotado.  A Volkswagen deixou a Amarok lacrada… uma pena para os visitantes que ficaram se deliciando nas outras pickups que estavam abertas.

A Honda trouxe a Acura, que é concorrente direta da Lexus (que é Toyota) com carros caríssimos. Alguns carros passaram despercebidos, como o Civic 2.0 e o CR-V Flex…. agora o City versão limitada é muito simples, a Honda deveria ter caprichado no carro, assim como ter colocado um motor 1.8 ou 1.7 (antigo) para substituir o 1.5 desta versão limitada.

Destaque para o Civic SI, meu sonho de consumo como ser humano mortal. 2 portas, ficou ainda mais bonito. Lá nos EUA é comum, aqui pode ser visto como mico, na minha opinião prefiro ter um carro 2 portas esportivo de verdade do que um de 3 portas que só engana… isso mesmo Veloster, você e o seu motor de Cerato não me enganam.

Falando em Cerato a Kia trouxe a musa do São Paulo de 2009, linda a garota, mas ficou escondida e não teve o merecido destaque. Trancou o Cerato antigo quando eu fui na semana (besteira) e depois abriram tudo no final de semana, enquanto isso o novo Cerato parece um mini Fusion, é bonito mas não me agradou, prefiro o antigo.

A musa do São Paulo (2009) era extremamente simpática, quando eu perguntei se ela era a antiga musa do Clube, conversamos um pouco e vi que ela é uma pessoa bem humilde e educada. No geral o salão foi isso, um pouco de mais do mesmo e algumas novidades, destaque para quem investiu pesado como a Honda, Citroen, Fiat, Chevrolet e tantas outras que irei escrever só durante a semana.

Confira as publicações antigas do Salão do Automóvel 2012:

Você assistiu o Making of do Stand da Honda?

Obrigado

Copa Fiat começa em alta rotação


Copa Fiat começa em alta rotação

A primeira etapa do campeonato 2012, disputada na cidade de Londrina, Paraná, no domingo (3 de junho), trouxe grandes novidades: novos componentes e motor mais potente para um Linea ainda mais rápido. “Com novos pneus, suspensão especial, freios maiores e motor ainda mais potente, os Lineas T-Jet da Copa Fiat estão mais musculosos e realmente agora são verdadeiros carros de corrida, o que faz muita diferença na pista”, afirma Cesinha Bonilha, piloto de Londrina, que terminou em nono lugar.

Cacá Bueno, que também se considera em casa no circuito de Londrina, foi o grande vencedor da disputa. O piloto bicampeão do Trofeo Linea – antigo nome da categoria de turismo do Racing Festival – saiu na pole, liderou de ponta a ponta e ainda garantiu a melhor volta. André Bragantini e Christian Fittipaldi conquistaram o segundo e terceiro lugares, respectivamente. Christian partiu em sexto. Outro que fez diversas ultrapassagens e teve participação de destaque no circuito de Londrina foi Allam Khodair: o piloto de São Paulo começou a corrida em último lugar e conseguiu terminar em sexto.

Cada etapa da Copa Fiat é composta de duas corridas realizadas no mesmo dia, sendo uma pela manhã e outra à tarde. Em Londrina, os organizadores decidiram transferir a segunda corrida para uma das cinco etapas posteriores da temporada 2012. Assim, entre as cinco jornadas posteriores da Copa Fiat, uma será tripla.

Cerca de 12 mil pessoas compareceram ao Autódromo Ayrton Senna e acompanharam, além da corrida, o sorteio de um Uno Vivace zero quilômetro. O premiado foi o londrinense Valdir Amici Felipe, com o número da sorte 2.740.

O resultado da prova:
  1. Cacá Bueno, 17 voltas em 27min08s025
  2. André Bragantini,
  3. Christian Fittipaldi,
  4. Giuliano Losacco,
  5. Wellington Justino,
  6. Allam Khodair,
  7. Mauri Zaccarelli,
  8. Ulisses Silva,
  9. Cesinha Bonilha,
  10. Édson do Valle,
  11. Clemente Faria Jr., a 3 voltas
  12. Rogério Castro, a 5 voltas
  13. José Vitte, a 7 voltas
  14. Marcos Gomes, a 10 voltas
  15. Leonardo Nienkotter, a 12 voltas
  16. Luir Miranda, a 14 voltas
  17. Fábio Carreira, a 17 voltas
  18. Popó Bueno, a 17 voltas

Fonte: http://www.fiat.com.br

Você já conhece a Fiat no Facebook? http://www.facebook.com/fiatbr atualizado com diversas notícias da marca entre outras ações divertidas de Marketing

 

Experiências – Fiat Linea (Continuação)


Boa tarde

Voltando a avaliação e a experiência em guiar o Fiat Linea, com o novo motor eTorq. Na minha opinião o público alvo do carro são os iniciantes na categoria Sedan Médio, para quem busca um carro grande com boa motorização e não se preocupa com status e mecânica robusta. O Linea entra

Após rodar aproximados 1200km de estrada, o carro demonstrou ser uma boa opção de compra para quem não se preocupa com desvalorização do automóvel. O carro é econômico e potente, tem boa retomada e o câmbio manual de 5 marchas atende as expectativas, com relações longas que permite menos trocas de marchas no trânsito caótico de SP.

O torque do motor é algo que precisa ser comentado, grandes ladeiras são são um problema para o grande e pesado Linea, com 1300kg (peso seco), comparando com os concorrentes o New Civic pesa 1260, Civic 2012 (novo) 1286kg  e o Corolla pesa 1245kg.

O acabamento interno com alguns apliques cromados podem se tornar um problema ao longo do tempo, o carro utilizado para escrever este artigo era um exemplar 2011 com 27mil km, e percebi que alguns detalhes como o cromado ao lado do motorista estava simplesmente se desprendendo do carro. O descascado poderia ser causado por mal uso, porém um carro de quase 60mil ter estes detalhes se depreciando em menos de 1 ano é complicado…

O carro possui muita vida a bordo, além dos detalhes cromados, o volante possui boa pegada e acabamento em couro, na versão LX (entrada) o volante não possui os controles de áudio, porém para compensar essa economia porca, a Fiat deixou o popular computador de bordo (presente em quase todo o lineup da marca) como presente para quem não quer gastar muito com a versão Top.

Falando em computador de bordo… sim sr. este é o sr. computador de bordo, com tantas funções que eu não saberia numerar qual é a mais importante (e legal).

  • Distância percorrida
  • KM Média
  • Velocidade Média
  • Consumo Instantâneo
  • Rádio
  • Controle de Velocidade

Pega todos os itens de distância e velocidade e multiplica por 2x porque possui as medições para Trip A e Trip B.

Os ocupantes do banco de trás do carro também não tem do que reclamar, o espaço para os passageiros é generoso, embora o ar condicionado não seja Dual Zone, o carro oferece amplo espaço interno para que não se tenha reclamações de aperto.

Os concorrentes diretos do Linea são: Ford Focus, Toyota Corolla, Honda Civic e o Chevrolet Cruze (substituto do finado Vectra), todos eles estão em uma faixa de preço bem próxima – todos na faixa entre 60 e 70mil Dilmas, a versão que eu dirigi a LX foi substituída esse ano pela Essence, que possui como diferença o freio ABS e rodas aro 15″ de série.

Os freios na versão LX são fracos, como o carro não possui ABS torna a condição de dirigir o carro em alta velocidade um tanto insegura, em alguns momentos da direção “estiquei” um pouco, porém ao diminuir a velocidade do carro, senti que os freios em ABS para um carro deste porte fazem muita falta.

 

Outro detalhe é a ausência de uma porta USB no rádio e controles do rádio no volante, são pequenos “mimos” que dão mais conforto em guiar o carro, quem tem ou teve um carro com controle de áudio no volante e escuta muita música, sabe da facilidade.

O Linea possui 4,5m de comprimento, praticamente 1 metro a mais do que o Logan, Classic e outros sedans pequenos, este 1 metro para quem não está acostumado poderá dar as famosas encostadas em paredes, outros carros e no pior caso em muretas de concreto, o Linea bem que poderia vir de série com o sensor de estacionamento, é barato e com certeza tornará a manobra do carro mais fácil e com com certeza mais segura.

Um detalhe que eu senti falta ao dirigir o Linea é que eu achei muito estranho um carro deste porte não ter um espaço para guardar uma garrafa d’água, infelizmente até o Chevrolet Prisma tem mais porta-trecos espalhados pelo carro do que o Linea, tem um espaço que eu acabei usando para guardar um chiclete e um espaço menor ainda no console central para guardar o celular, se você possui um smartphone, esqueça, deixe no colo ou no bolso.

São pequenos detalhes que tiram um pouco da vida a bordo do Linea, acabam fazendo com que ele fique com a fama de um Punto Sedan e isso provavelmente não é bom para a marca, mesmo porque ele possui outro nome, outra estratégia de marca e outra pegada no volante. Porque a motorização 1.4 e 1.8 (finados) do Punto nunca equipou o Linea que foi (1.9 – finado e 1.4 turbo).

É o famoso carro de tiozão, que só se preocupa em ter ar-condicionado, direção hidráulica (não é elétrica) e o que vier é lucro.

Tem algo que eu não entendi na Fiat, as versões de entrada e top de linha são equipadas com o mesmo motor E.torQ, porém a potência muda,  a versão LX tem  127 cv e 132 cv nas versões HLX e Absolute, – em 2012 a Essence uniu o LX e o HLX –  será que eu se eu levasse o LX na oficina eu poderia liberar a cavalaria represada?

Preços divulgados:

Linea Essence 1.8 16V Flex – R$ 56.700,00
Linea Essence 1.8 16V Flex Dualogic – R$ 59.700,00
Linea Absolute 1.8 16V Flex Dualogic – R$ 67.570,00
Linea T-Jet Turbo 1.4 16v – R$ 71.860,00

 

O tanque de combustível segundo a montadora é de 60l, sinceramente não sei onde está os outros 10, abasteci o carro próximo do reserva e marcou cravados 51l provavelmente uns 55l ou o medidor de combustível do painel não estava marcando corretamente.

Qual é a sua opinião sobre o carro?

Obrigado

Experiências – Palio 1996 – 1.5 8v


Boa noite,

Para quem me conhece, sabe que eu tenho um olhar crítico em diversos assuntos, o que mais me interessa são lugares e veículos. Enquanto o meu projeto Cerberus não é concretizado pela Trippyz (2 semanas de trabalho) peguei o Palio do meu amigo Bega emprestado, que aliás eu considero muito por esse ato nobre de solidariedade.

A experiência que eu irei retratar será como guiar nas ruas de São Paulo com um Palio EL 1996 equipado com um motor 1.5 de 76cv, o carro está todo original. Não irei avaliar o carro em questão, mas sim o Palio em si.

Projetado em 1992 e lançado no Brasil em meados de 1996 o Fiat Palio contou com muitas inovações na época, era para ter sido o substituto do Uno porém as vendas do Uninho no Brasil sempre foram altas…. então porque mecher em time que está ganhando?

O Palio na época contava com motores 1.5 8v e 1.6 16v, ambos famosos por serem extremamente consumistas e sedentos por (argh!) gasolina, alguns até sairam equipados com Air Bag, que até então nenhum modelo da categoria vinha com esse luxo. Freios ABS, Ar condicionado, Direção Hidráulica também estavam na lista de presentes dos que tinham mais intimidade com os modelos da Fiat.

O Palio também ficou famoso em ter várias versões adaptadas para portadores de necessidades especiais. Lembro que na época que o meu Pai tinha um Logus, eu na ocasião, entrei em um Palio semi-automático, mal eu sabia o tão raro era o carro que eu estava.

Bom, vamos ao que interessa…

O Palio é um carro muito gostoso de dirigir, posição agradável e direção muito (mas muito) leve. Equipado com rodas aro 13, mesmo sem direção hidráulica o carrinho é bem macio.

Anda calmo pelas ruas e apertando um pouquinho mais sente-se que o motor mesmo com 14 anos de vida ainda apresenta bom comportamento, fácil de guiar e fácil de manobrar.

Como ponto negativo, fica o consumo do carro, que no primeiro semestre de 2010 dei de presente ao meu amigo um verdadeiro chá de oficina, melhorou mas mesmo assim não agrada o bolso, consumo similar a um veículo 1.8 a alcool de hoje.

Não pude avaliar a iluminação original do carro, porque o meu colega trocou por lâmpadas da Philips, para quem não sabe como ficaria no carro instalado, tirei algumas fotos (sem flash) agora a pouco (23:30) para mostrar para você, caro leitor.

No farol baixo tem as famosas lâmpadas do tipo “Pingo”, são bem azuis quando observadas a olho nu.

Ligado a noite, tem um efeito muito similar ao Xenon de 6000k

Tirei uma foto de dentro do carro para ver como ficaria, infelizmente por ter a parede da garagem, o efeito ficou muito superior a realidade.

Bom, mas a idéia é ter apenas uma referência do efeito da luz branca instalada no carro.

FICHA TÉCNICA
MOTOR
Dianteiro, transversal, 1.5 litros, 4 cilindros em linha, 8 válvulas, álcool
Cilindrada 1.497 cm3
Potência máxima (cv / rpm) 77 / 5.250
Torque máximo (kgfm / rpm) 12,4 / 2.750
Taxa de compressão 11.4
Ignição Magneti Marelli, eletrônica digital
Inejção Magneti Marelli MPI 1G7, multiponto, semi-sequencial, indireta
TRANSMISSÃO
Câmbio manual de 5 marchas; tração dianteira
DIREÇÃO
Tipo pinhão e cremalheira, com assistência hidráulica (opcional)
FREIOS
Dianteiros à discos ventilados
Traseiros tambores
SUSPENSÃO
Dianteira Tipo McPherson com rodas independentes, braços oscilantes inferiores transversais e barra estabilizadora; amortecedores hidráulicos, telescópicos de dupla ação; molas helicoidais
Traseira Com rodas independentes, braços oscilantes inferiores; amortecedores hidráulicos, telescópicos de dupla ação; feixe de molas transversal e auto-estabilizador
RODAS / PNEUS
5J x 13, aço estampado / 165/70 R 13
TANQUE DE COMBUSTÍVEL
48 litros
DIMENSÕES EXTERNAS
Comprimento 3.763 mm
Largura 1.602 mm
Altura 1.445 mm
Distância entre-eixos 2.361 mm
DESEMPENHO
Velocidade máxima 165 km/h
Aceleração de 0 a 100 km/h 12,8 s
CAPACIDADE DO PORTA-MALAS
280 litros
PRINCIPAIS EQUIPAMENTOS OPCIONAIS
Freios ABS
Air-bag para motorista e passageiro Apóia-cabeças no banco traseiro
Ar condicionado
Direção hidráulica
Travas e vidros dianteiros elétricos