Opala SS4 – 78


Boa noite,

Vou tentar escrever o máximo que eu puder do meu novo projeto do Opala SS4 78. Tenho como meta uma preparação aspirada no GM 4 cilindros de forma bastante significativa. Um carro como o Opala SS não pode de forma alguma não ser notado por onde ele passar.

Existem diversos carros caracterizados como SS mas poucos (raros) são no documento, eu ou o feliz proprietário de um SS legítimo de chassi e motor. E ainda mais raro por ser um SS4, os mais comuns são SS6. Motores 6 Cilindros são mais famosos na internet. O que poucas pessoas sabem é que é possível extrair muita potencia nos motores 4 Cilindros da Chevrolet, ainda mais o motor 151S.

Vou começar falando um pouco do carro (comigo), se quiser saber um pouco do carro existem inúmeros artigos na internet e vários fóruns que podem falar sobre o carro originalmente falando. Está comigo desde 2013 e nunca coloquei a mão nele, fiquei 2 anos para regularizar o carro e deixar ele no meu nome, antes disso não fiz absolutamente nada.

 

Em 2015

Comprei o kit de ignição eletronica da marca Bosch, fiz isso porque originalmente o modelo 78 vem com platinado e como todo e bom platinado ele dá problema e não presta para os dias de hoje. Para não ter problema comprei um kit com jogo de velas, cabos, bobina, módulo e distribuidor. O kit saiu ao todo por R$ 500 Dilmas, não é um preço barato mas por se tratar de um kit novo e de marca boa com boas garantias e um bom histórico de qualidade eu preferi não abrir mão do produto.

 

Próximos passos

Estudei um pouco de como preparar um Opala 4 Cilindros, poucos são os materiais que temos na internet, consultei alguns especialistas no assunto e cheguei na seguinte receita, que espero começar a colocar em prática em 2016.

  • Coletor de escapamento 4×1
  • Kit com 2 carburadores Weber 40
  • Polimento dos Dutos de Admissão
  • Escapamento Completo
  • Kit de freios dianteiros e traseiros Power Brakes

Eu sou mais Old School vou manter a alimentação com carburadores, pensei em um kit Bi-jet para o carro, mas me falaram que não era uma boa opção para este motor. Que eu não teria o rendimento desejado. 1 Weber 40 seria o suficiente mas com 2 seria o demônio sobre rodas.

Ainda estou com dúvida quanto ao coletor, não sei se fico com 4×1 para ter uma arrancada maior ou 4×2 para ter uma acelerada mais longa. Preferencialmente para este tipo de carro eu prefiro ter uma arrancada maior, mesmo porque em uma puxada o melhor ganha nos 300m e não em 10km de pista.

O Lancer optei por 4x2x1 porque é a melhor configuração para o meu dia-a-dia e também para as pistas. No Opala quero uma resposta mais rápida, por isso um 4×1 seria o melhor, mas ainda não decidi 100%

O problema do kit de carburadores está no preço, vou ter que negociar bastante para fazer o carro.

Já tive freio da PowerBrakes, achei eles excelente, eu tive problemas na instalação inicial que foram rapidamente corrigidos, mas eu também não fui tão crítico como sou hoje.

Minha expectativa com o carro é chegar na casa dos 200cv (roda) e um ronco ensurdecedor (com qualidade) para ser bem representado na comunidade Opaleira. Um jogo de pneus está no orçamento, Cooper Cobra são o meu sonho, mas infelizmente não tenho certeza se eu terei R$ para bancar 4 pneus da marca. Queria um pneu no estilo muscle car com letras branca (puro charme) sei que temos pneus da marca coreana Kumho, mas eu particularmente ainda tenho um pouco de preconceito da marca. Este projeto precisa ser perfeito, quero um carro para que os meus netos se divirtam com ele.

Uma vez eu vi um Opala com a marcha embaralhando, aquilo era música para os meus ouvidos. O cheiro de gasolina estava no ar e aquilo sim era um carro de verdade. Não quero algo que faça somente barulho, quero um carro que seja performático nos mínimos detalhes. Vou tentar manter o visual o mai original possível, vou ver o que eu consigo fazer.

Um jogo de Bielas e Pistões forjados entrará no orçamento, porque o projeto começará com 200cv e o céu será o limite. Nada como ter um carro confiável para o dia-a-dia com força para poder expandir a potencia para aonde eu for desafiado.

Um tapa no visual também será necessário. Funilaria, pintura e tapeçaria são necessários.

Sem sistema de multimídia, som apenas do motor….

Obrigado

 

Filtro de Ar Esportivo


Bom dia

No último post eu comentei algo a respeito do coletor de escapamento, os ganhos são excelentes considerando o custo x benefício.

Uma das peças que mais agregam performance para o motor do seu carro é o filtro de ar esportivo. Uma dúvida que sonda muita gente é quanto ao ganho real.

Alguns filtros de ar realmente só fazem barulho, dependendo da marca e se o modelo não for apropriado para o seu carro fará com que ele perca potência ao invés de ganhar. Isso porque o filtro mal instalado ou de má qualidade pode interferir na quantidade de ar absorvida pelo motor.

Um filtro adequado fará com que o carro ganhe em média de 3cv a 5cv de potência (nada além disso)., alguns promete 7cv mas eu duvido muito.

O filtro de ar esportivo que eu optei em utilizar no Lancer foi o K&N Intake, acredito que seja uma das marcas mais tradicionais no mundo em produção de filtros esportivos. O intake é a substituição da caixa de ar original por uma que conduza o ar com mais precisão.

Existem os filtros inbox, aonde troca-se apenas o filtro de ar sem mudar nenhuma peça do carro.

DSC01803

 

Um detalhe, quando usado o filtro intake o ronco do motor também aumenta, porque você está aumentando a quantidade de ar que o motor absorve, quanto mais ar (comburente) maior e melhor será a queima de combustível, por este simples motivo ganha-se potência.

Mas tudo depende da qualidade do filtro, usar um filtro de R$ 30,00 e achar que ele vai mudar algo, pode ser que só piore.

E a manutenção é simples, basta limpar o filtro, ele é lavável por ser de algodão deve-se usar o produto do próprio fabricante, recomenda-se a limpeza a cada 70mil km, mas eu recomendaria limpar a cada 10mil ou 20mil km.

Obrigado

 

Coletor de Escapamento


Bom dia

Uma das formas mais utilizadas para dar um up no desempenho do carro é um coletor de escapamento dimensionado. Normalmente são utilizados os famosos 4×1 onde ocorre uma melhora do fluxo de gases da saída do motor até o final do escapamento.

2015-04-04 16.46.40

Recentemente montei no Lancer o escapamento 4x2x1 que diferente do coletor 4×1 ele dá mais performance “de final” enquanto o 4×1 dá mais força na arrancada.

Cada pessoa tem uma necessidade diferente, eu optei pela performance maior na final porque dá para aproveitar mais o carro em pistas de track day ou até mesmo uma ultrapassagem em rodovia.

O custo aproximado de um coletor de escapamento varia em R$ 800 até R$ 2500, a mudança do preço pode variar de acordo com o carro e de acordo com o material utilizado. O Aço Inox é o melhor material porque ele não acumula tanto calor quanto o Aço Carbono e como todos nós sabemos o calor é inimigo mortal de boa performance.

Por isso carros turbinados necessitam de intercoolers e diversos outros itens para diminuir a temperatura do cofre do motor. O Carbono é muito mais barato do que o Inox, mas ele tem alguns contras e são eles: Maior acúmulo da temperatura, tempo de vida limitado e necessidade de materiais adicionais para refrigerar a peça, tais como: Manta térmica e banho de cerâmica.

O Inox quando bem cuidado na teoria é uma peça para a vida toda, ele não enferruja e mesmo gasolina de péssima qualidade ele não corrói, por isso projetos especiais de escapamento são feitos de Aço Inox.

2015-04-04 16.47.03

Todos os carros possuem o coletor de escapamento, carros “normais” não são dimensionados buscando performance, são apenas um link entre a saída de gases do motor para o escapamento. O dimensionado quer dizer que ele possui um desenho que facilita a saída dos gases e isso faz com que o carro tenha um rendimento melhor, porque os gases saem com mais facilidade do motor.

Um ganho estimado na instalação de um coletor é algo em torno de 8cv a 15cv de potência. O bom do coletor dimensionado é que é uma peça encaixada (não necessita de solda nem nada parecido) e com o tempo você pode vender essa peça, quando inox a desvalorização é menor, porque depois de limpo a peça não perde nenhuma qualidade.

Um detalhe importante, o ronco do motor fica mais encorpado, quando você tem um silencioso esportivo verá que a diferença fica ainda maior.

Obrigado

Dyno


Boa noite

 

Conversando com um amigo meu, estávamos discutindo sobre o como pode ser medida a potência de um carro. Eu entendo que a potência de um carro deveria ser medida pelo Inmetro assim como eles fazem a medição do consumo.

Colocando todos os carros em pé de igualdade conseguiremos ter uma informação real da potência dos carros que circulam aqui, eu falo isso para evitarmos os problemas que surgiram com as dúvidas do Veloster (Hyundai) quando desembarcou aqui no Brasil.

Ficamos com tantas dúvidas e expectativas do carro que acabaram sendo mascarados pela montadora, chegamos a uma conclusão que o dinamômetro seria a ferramenta ideal para medir a potência do carro. Embora o carro não esteja a algumas situações como a velocidade do vento oposto, situação do asfalto e temperatura ambiente, ainda assim daria para ser utilizado como referência de potência do veículo.

O Dinamômetro ou simplesmente Dyno é um maquinário onde a potência do carro é medida por rolos por onde o carro fica em cima.

O vídeo abaixo mostra como são realizados os testes, o mais legal do vídeo é que ele compila 30 falhas no Dyno.

 

Obrigado

Pressão do Óleo


Boa noite,

Este tópico é para você que possui o manômetro de pressão do Óleo e não sabe para onde correr quando o ponteiro meche um pouco mais para a esquerda ou para a direita, estes dias entrei em um Astra Turbo e vi que o manômetro de pressão do Óleo estava muito baixa, ocasião bastante incomum principalmente em um carro preparado.

Perguntei ao dono e dos 40 manômetros espalhados pelo carro, somente os da temperatura e da pressão do Turbo ele próprio sabia explicar (mal e emporcamente), fica a dica o que fazer quando o manômetro de pressão do turbo está indiferente daquele especificado pela fábrica (original) ou pelo preparador.

 
Pressão do óleo muito baixa
Indica que pode haver vazamento de óleo, problemas com a bomba ou insuficiência de óleo. Qualquer que seja a razão, pare o carro imediatamente e chame um mecânico. Prosseguir rodando nestas condições, pode acarretar danos sérioso por lubrificação inadequada ou inexistente de diversas partes do motor!

Pressão do óleo muito alta
Indica que o filtro de óleo pode estar demasiadamente sujo ou até mesmo entupido, a válvula de alívio pode ter problemas ou alguma galeria entupida. Apesar ser um pouco menos grave, da mesma forma providencie reparo urgente, pois se for caso de entupimento de galerias, os riscos serão tão graves como na situação anterior.

Evite situações como a da foto abaixo, faça manutenções e entenda realmente o que o seu carro quer dizer.

Obrigado

Nitro: Óxido nitroso


Boa noite

O óxido nitroso, conhecido como “nitro”, é composto por 2 partículas de nitrogênio e uma de oxigênio, que corresponde a 36% do peso do gás; injetado sob pressão através do “nitro” é que gera maior potência, já que permite a admissão de um volume maior (extra) de combustível, além de sua queima completa. Quando o óxido nitroso do reservatório entra no coletor de admissão, ele se transforma de líquido em gás e tem sua temperatura bastante reduzida. Esse esfriamento do “nitro” faz com que a temperatura da mistura ar/combustível também caia bruscamente, tornando-se mais densa, criando uma condição semelhante que ocorre nos motores com turbo compressor e intercooler (resfriador de ar).

Ou seja, sob pressão é mais frio, é possível colocar maior quantidade de ar “puro” dentro da câmara de combustão, aumentando a compressão e a queima no nos cilindros. A instalação, pode ser feita em qualquer lugar, embaixo do banco, dentro do capô, e por ai vai… O óxido nitroso NOS não é combustível ,e sim um gás não inflamável composto por nitrogênio e oxigênio. Quando injetado sob alta pressão na câmara de combustão juntamente com o combustível original do veículo, fornece mais oxigênio para queima da mistura, gerando também uma explosão mais eficiente.

O óxido nitroso NOS só é acionado quando você quiser, portanto o desgaste do motor permanece o original.
Com o óxido nitroso você pode ganhar até 600hp. O nitro não possui risco de quebra do motor desde usado de maneira correta e devidamente calibrado de acordo com as informações fornecidas no manual do proprietário. A instalação é simples e não requer alterações da característica original do motor ,apenas a colocação dos bicos injetores no coletor de admissão. O manual de instruções acompanha o kit. O nitro não exige qualquer manutenção ,apenas a recarga do cilindro.

Quando cheio, o cilindro fornece de 50 a 60 injeções. Se comparado ao Turbo ,o nitro é um sistema bem mais seguro ao motor gerando o mesmo ganho de potência porém com um custo muito inferior, e com a facilidade de ser adaptável a qualquer veículo. Outra coisa, deve-se utilizar um manômetro para conferir se o nitro está em perfeitas ordens. Então não se esqueça, é mais do que obrigatória, é a instalação de um manômetro no painel de seu veículo, para que você possa acompanhar o com funcionamento do equipamento.

É sempre bom lembrar que o Nitro é um veneno bem complicado, se feito por alguém quem não sabe nada sobre preparação de motor, você vai perder o seu motor, mais fácil do que você pensa, então faça a instalação no seu mecânico de confiança !

O nitro deve ser apenas injetado a partir da 2 marcha. E deve ser utilizado pelo prazo máximo de 20 segundos, no caso : Usa 20 segundos dá um tempinho, joga mais 20 segundos, e assim vai, pois se você usar mais que isso em um carro de rua normal, amigo se vai perder o seu bloco.

Obrigado

Dicas Chevette


Boa tarde,

Vou postar neste tópico algumas dicas de como trabalhar com um Chevette, carro lançado pela GM em 1973 e por incrível que pareça ele se encontra na categoria Sedan (assim como o Fusca), este incrível carrinho teve as suas variações passando por Pickup (Chevy), Hatch (mesmo nome) e por Perua (Marajó) .

O Chevette e suas variações conheceram vários tipos de motores, 1.0, 1.4, 1.6, nos EUA o carro teve um motor 1.8 a Diesel e aqui no Brasil diversas adaptações fora utilizadas, passando desde o motor 1.8 / 2.0 do Monza, 2.0/2.2/2.4 do Vectra (Chevectra) até mesmo os motores 4CC e 6CC do Opala. Carro de tração traseira o Chevette é um dos poucos carros que podem ser utilizados para a prática de Manobras Especiais (drift e afins… que aliás o verdadeiro Drift é somente com carros de tração traseira). O carro já teve premiações importantes como melhor compra, melhor carro, carro do ano, já foi o carro mais vendido do Brasil…. passou por tantos prêmios que aposentou as chuteiras em 1993 (20 anos de produção), poucos carros passaram ou passarão por uma produção tão longa.

Vou começar o tópico falando sobre como alterar as rodas do Chevette.

Boa leitura….

No Chevette é recomendável rodas com aro nunca maior que 15” , pois acima disso o conforto émuito prejudicado, assim como a estabilidade e a economia. Como a suspensão não foi projetadapara rodas maiores que isso (e não resolve muito o caso a troca de molas e outros componentes,pois o problema é de dimensão da caixa de rodas, como em todos os carros), também sofre desgasteprecoce com rodas de grandes dimensões. Salvo os casos em que, por se usar pneus de perfil baixo(195/45 18, por exemplo), as rodas e pneus ficam nas dimensões de um roda de, no máximo, aro15” com pneus de perfil normal (185/60 15, por exemplo). Mesmo assim, seu uso deve-se restringir apenas a pisos muito bem pavimentados (o que é bem raro no Brasil), pois o risco de perder um pneu em um buraco é muito grande.

Quanto aos pneus, dê preferência para pneus de “primeira linha” (Firestone, Pirelli, Goodyear, Toyo, Michelin, etc) e, no caso do Chevette com roda aro 15 recomendo as medidas 185/55, 185/60 ou185/65. A largura 195 já começa a prejudicar a dirigibilidade e a manobrabilidade do carro.

Dicas de preparação

1. Veneno Leve

Com essa receita ganhamos cerca de 10 % de força. Consiste basicamente emtrocar o carburador original, através da instalação de uma flange, por um Brosol 2E, original deMonza (Fig.50) e a troca de velas de ignição pelas de dois eletrodos ou com eletrodos de prata. Aeliminação de um eventual catalisador ajuda (e muito) no ganho de potência, assim como oabafador central do escapamento.

 

2. Veneno Médio

Ganho aproximado de 20% a 30% de força. Consiste em utilizar a receita doveneno leve com algo mais. Esse algo mais já consiste em coletores especiais de admissão e de escapamento, carburador Weber 44 e um comando de válvulas do Chevette1973, pois este comando tem melhor tempo de abertura.

 

3. Veneno “Pesado”

Esse já é um pouco mais complexo, vai exigir uma explicação pouco maisdetalhada e um pouco mais de “verba” para ser feito. Mas esse eu garanto que fica muito bom. Fizessa “receita” num Chevette 75, quatro marchas… o “bicho” alcançava 150 km/h em terceiramarcha, isso quando o veneno ainda não estava completo, pois ainda andávamos com o carburadororiginal do Chevette (corpo simples) e com o coletor de escapamento também original. A receitaconsiste em transformar o motor do Chevette num 2.3 litros. Como isso? Veremos a seguir:

* Preparação do bloco do motor – o ideal é comprar outro bloco, já meio “detonado” de preferênciaporque sai mais barato e, pelo o que vai ser feito, tanto faz se é novo ou já bem usado (tanto faz se éde motor 1.4, 1.6 ou 1.0). Em seguida manda-se o bloco para uma retífica onde será feito umserviço “especial”: a abertura dos cilindros para que caibam as camisas e os pistões do Opala seis cilindros.
O que será feito em seguida é a montagem desses pistões e anéis do Opala nas bielas do Chevette. Monta-se o motor normalmente. As válvulas continuarão as originais do Chevette, o que deverámudar, para se obter uma melhor performance é o comando de válvulas, que deverá ser um 289º ou286º.* Coletores de admissão e carburador. – Devem se usados os mesmos tipos de coletores usados no veneno médio, só que o carburador que eu recomendo agora é nada mais nada menos que um “quadrijet”, também conhecido com “quadrifoglio”, quando usado nos Alfa Romeo 2300 nacionais, pode-se usar um ou dois carburadores desses. O carburador Weber 44 também é uma boa pedida para esta receita.
* Sistema de Escape – Os coletores devem ser os mesmos usados na receita de veneno médio, ouseja, dimensionados. O restante do cano de descarga deverá ser “reto”, ou seja, semnenhum silenciados, abafador e (muito menos) catalisador, pois cavalo que anda também fazbarulho. Opcionalmente pode-se usar um abafador traseiro.
* Velas de Ignição e cabos de vela – Sugiro aqui velas de boa qualidade, de preferência as de quatroeletrodos, usadas em motores de aviação. Essas velas proporcionam uma queima maiscompleta da mistura ar combustível, o que resulta em respostas mais rápidas e uma relativaeconomia de combustível. Cabos de vela eu sugiro os supressivos e siliconados, a sugestãoque eu vou dar é um pouco cara, mas vale o investimento: prefira os cabos importados da marcaAccel.

* Filtro de ar e respiro do óleo – É só usar os esportivos de sua preferência e de boa qualidade, aquiilustro umas sugestões.

* Radiador de óleo – Num veneno como este é quase que indispensável o uso de um bom radiadorde óleo. É ele o responsável por refrigerar o óleo do motor, não deixando assim que ele “afine”muito. Podem ser encontrados muitos modelos de radiadores de óleo.

 

Obrigado!

Filtro de Ar


Boa noite,

Tenho um costume de pelo menos 2 domingos por mês realizar uma conferência visual em todo motor do Corsa, eu realizo os testes e verificações básicas para identificar pequenas falhas no sistema.

Por eu ter adotado um filtro de ar esportivo a troca é recomendada pelo fabricante da peça a cada 80mil km e lavar o filtro a cada 10mil km ou quando trafegar em uma estrada de chão.

Tenho o filtro de ar a aproximadamente 50mil e lavei ele um pouco mais de 5 vezes, mergulhava ele em um balde com água e detergente neutro para tirar a terra acumulada.

Este método talvez não seja o mais indicado, porém comigo foi o mais eficiente, lavava o filtro de ar e deixava para secar em tempo normal, jamais utilizei meios para secar o filtro, apenas a água escoava por ele mesmo.

A algumas semanas verifiquei que o meu filtro de ar estava completamente preto, com uma camada de terra que não saiu desde a última vez que eu realizei a limpeza, com isso pequenas partículas de terra acabam se misturando ao ar, o mesmo não possui as mesmas propriedades de comburente desejáveis para uma queima perfeita de gasolina, além de prejudicar a combustão, um filtro de ar ineficiente faz com que o carro perca potência e o tanque de gasolina fique com resíduos.

Para sanar este problema, comprei um novo filtro de ar, logo na partida senti uma leve diferença no ronco do carro e espero que durante o dia a performance do carro seja melhorada gradativamente.

Coloquei os 2 filtros de ar lado-a-lado para comparar as cores, originalmente o filtro preto era branco, após lavar ele algumas vezes este tom de cinza escuro não saiu mais das camadas de algodão compostas pelo filtro.

Pela falta de espaço e apoio, o filtro antigo ficava machucando parte do motor do Corsa, a peça plástica não oferece resistência ao filtro e acaba ficando marcada com as trepidações do carro.

O novo filtro possui um acabamento que impede o contato dos arames do filtro com o motor, vou acompanhar para verificar a durabilidade deste filtro.

Principais motivos para a instalação de um filtro esportivo:

1- Ronco do motor – Instalando um filtro de ar esportivo o barulho do motor ficar mais encorpado, dá para escutar o ronco vindo debaixo do capô. Os filtros originais abafam o som que vem da admissão do carro, quando instalado um filtro esportivo ele deixa passar o som da admissão. Não é um som alto e não incomoda. Em sua maioria os clientes aprovam;

2- Obrigatoriedade – Quando instalado kit turbo normalmente ele ocupa o lugar da caixa do filtro de ar original obrigando o dono do carro a instalar um filtro esportivo que ocupa menos espaço;

3- Maior fluxo de ar – Em qualquer tipo de preparação como troca de comando de válvulas, retrabalho do escapamento, instalação de kits turbo ou blower um filtro original que não obstruía a passagem de ar agora poderá obstruir e roubar potência significativa, um filtro esportivo garante o fluxo necessário;

4- Estética – As empresas que fabricam filtros esportivos capricham no acabamento, elas não estão restritas ao orçamento limitado que fabricantes dos filtros originais estão, dessa forma são muito bonitos e exclusivos, é comum encontrar filtros esportivos em carros tuning;

5- Durabilidade – Filtros de ar esportivos bons são laváveis, portanto podem durar muito mais tempo que os filtros originais;

Existem hoje diversos filtros de ar, vou listar abaixo as principais diferença entre os modelos disponíveis.

Mono Fluxo – Formato cônico com entrada de ar através do elemento filtrante que envolve o lado externo do filtro. Não possuem o mesmo rendimento de um filtro Duplo Fluxo do mesmo tamanho, porém são mais baratos e suficientes para motores de baixa e média cilindrada.
Recomendação – Motores até 1.6 cilindradas;

Duplo Fluxo – Formato Cônico com entrada de ar através do elemento filtrante que envolve o lado externo do filtro e na sua parte superior, são os modelos que proporcionam o melhor rendimento, porém costumam ser os mais caros.
Recomendação – Todas as cilindradas.

Direcionáveis – Formato Cônico com estrada de ar através de elemento filtrante que envolve o lado externo do filtro e é coberto por um duto de ar com o objetivo de direcionar o filtro numa posição em que receba o ar que vem e fora do capô. Quando menor a temperatura do ar admitido melhor o rendimento do motor. Normalmente seu elemento filtrante interno é monofluxo, mas de tamanho grande permitindo aplicação em motores de alta cilindrada.
Recomendações – Todas as cilindradas.

Formato original – São filtros que ficam exatamente no mesmo lugar dos filtros originais de fabrica, porém suportam um fluxo de ar maior, normalmente são indicados para carros aspirados e pessoas que não querem modificar o formato do motor.

 

Atualizado – 09/12/2013

Foto do Novo Uno com um Kit Air Cool instalado.

Uno

 

Obrigado

Intercooler


Boa noite,

Intercooler, palavra tão falada no meio automobilístico, sempre ligada ao turbo compressor, muitas vezes também conhecida como pós resfriador, é um equipamento muito utilizada nos motores, mas qual sua função ?

Como já vimos, os motores turbinados “empurram” o ar para dentro do motor com pressão que, normalmente chega a 2 atmosferas e pelas leis da física, pressão gera temperatura, daí o ar aspirado pelo motor estará muito quente, mas o que isso tem a ver com o intercooler ?
Quando o ar é aquecido, suas moléculas se dissipam, entre elas a do oxigênio que é o responsável pela combustão juntamente com o combustível. Para ficar mais claro vamos pensar da seguinte forma. A temperatura normal, em 1 litro de ar teríamos uma quantidade “x” de oxigênio, quando o ar é aquecido, o mesmo litro de ar teria “x-y” moléculas de oxigênio o que anularia um pouco a ganho gerado pelo turbo, já que teríamos menos oxigênio para queimar devido a alta temperatura.


Para resolver esse problema, temos que abaixar a temperatura do ar novamente e é aí que entra em cena o intercooler, que nada mais é que um radiador de ar, semelhante ao utilizado para abaixar a temperatura da água do radiador dos motores.


O ar aquecido que sai do turbo e é conduzido até esse radiador, passa por muitas aletas que tem a função de trocar calor com o meio ambiente. Na saída, o ar atinge uma temperatura muito mais adequada, podemos dizer que, em média, o ar entra no intercooler à 140 º C e sai à 60 º C, com muito mais moléculas de oxigênio no mesmo volume, perfeito para gerar um bela combustão e termos um desempenho ainda melhor do que apenas motor turbinado.

O controle das temperaturas de um motor, quer seja da água, do óleo, do combustível ou do ar, exerce grande influência no desempenho, cabe ao intercooler fazer esse controle do ar no caso de motores turbinados.
Para quem vai turbinar um motor, o gasto extra com o intercooler vai valer a pena, é só conferir.

Quem faz o serviço?

  • Nascar – PowerChips
  • MVS Preparações
  • Herrera MotorSports

Obrigado

Unichip – Preparação rápida e flexível


Boa noite,

Vou postar aqui dúvidas e respostas rápidas sobre o Unichip, que hoje é uma excelente opção para se obter máximo rendimento do motor original e preparado.

O Unichip está cada vez mais acessível, os poucos centros automotivos disponíveis no Brasil que oferecem excelente instalação e acerto acabam tornando sua aquisição mais restrita.

O que é UNICHIP?

A mehor definição para o UNICHIP é uma ferramenta de ajustes. Permite a otimização da mistura de combustível e ignição da ECU original do veículo. O resultado deste otimização é o ganho de potência, torque e uma redução no consumo de combustível. Pode ser melhor descrito como “Piggy Back computer”.

O que torna o UNICHIP único no mercado ?

Com UNICHIP a central eletrônica original permenece intacta. Pode ser removido a qualquer momento, devolvendo a originalidade do seu motor. O software do Unichip é muito simples e facil de operar.
Permite infinitas reprogramações .

Por que devo instalar o UNICHIP no meu carro?

O objetivo mais óbvio é o aumento da potência e torque. A redução no consumo de combustivel é a caracteristica mais elogiada pelos usuarios. O motor do seu carro trabalha mais suave e com maior sensibilidade ao toque no acelerador maximizando o uso do combustível principalmente em cargas parciais (de 10% a 90% do acelerador). A segunda grande razão é a facilidade de acerto para os carros modificados, como escapamento, filtro de ar comando, turbo, intercooler, blower etc.

É difícil calibrar a injeção de um carro com UNICHIP?

Esta é uma das maiores vantagens do UNICHIP. Mexemos somente onde é necessário fazer ajustes reduzindo bastante o tempo de acerto.

Como o UNICHIP aumenta a potência do carro?

O aumento de potência vem da otimização da mistura e do avanço de ignição em todas as condições de carga e rpm do motor. UNICHIP tem 17 linhas para rotação (RPM sites) e 13 colunas (load sites) para posições do acelerador.

Qual o ganho de potência que posso esperar com a instalação do UNICHIP?

O acréscimo de potência depende das características básicas do motor do seu carro. O resultado do UNICHIP representa a otimização de cada motor.
Não existem dois motores iguais.

O UNICHIP diminui o consumo de combustível do meu carro?

Sim , observamos uma sensível redução no consumo de combustível em todos os veículos que instalamos o UNICHIP. A nossa expectativa é melhorar a potência a plena carga e melhorar o consumo de 0% a 90% do acelerador. Isto não significa que obteremos os mesmo resultados em todos os modelos de carros. Esta é a principal motivação para novas instalações.

Quais são as vantagens do sistema UNICHIP?

A maior vantagem do nosso sistema é manter a originalidade de todos os sensores e as estratégias de segurança da ECU original.

A central eletrônica original do carro é modificada durante a instalação do UNICHIP?

Não, o UNICHIP é mais um computador conectado a ECU original do seu carro.
Ele atua interceptando os sinais de alguns sensores antes deles chegarem a ECU.
Podemos simplesmente conectar um “bridge plug” que o carro retorna as características originas de fábrica

O UNICHIP pode ser instalado em qualquer carro com injeção eletrônica ?

Em principio sim, a grande maioria dos sistemas EFI, MPFI, aspirado, turbo, supercharged com 4, 5, 6, 8, 10 e 12 cilindros tem uma performance brilhante.

UNICHIP tuning em tempo real – O que significa isto?

Significa que você pode avaliar os resultados das modificações, em tempo real, ao vivo mesmo. Por exemplo , imagine o carro no dyno de rolo a uma velocidade que corresponda a 2000 rpm do motor. Podemos fazer os ajustes e observar o resultado no display do dinamômetro quanto de potência você está ganhando.

É seguro calibrar meu carro utilizando um Dinamômetro?

Sim, é muito mais seguro e rápido que fazendo testes na rua. Podemos simular várias condições de rpm do motor e carga no acelerador sem a preocupação com trânsito e com o motor monitorado.

O UNICHIP necessita de alguma regulagem e/ou recalibração?

O UNICHIP não perde a memória mesmo quando desconectado. Você só precisará de recalibração se fizer alguma modificação no motor.

Qual tipo de gasolina devo utilizar no meu carro equipado com o UNICHIP?

O UNICHIP deve ser calibrado no dinamômetro com o combustível que você pretenda utilizar no seu dia-a-dia.

Onde o UNICHIP fica instalado?

Normalmente ao lado da ECU original do seu veículo.

Quanto tempo é necessário para a instalação do UNICHIP?

Depende do tipo de instalação. Usando um PowerPlug com arquivo pronto pode demorar cerca de 15 minutos. Conforme a complexidade do motor modificado pode chegar a 1 dia de trabalho.

O UNICHIP pode ser removido e reinstalado em um outro modelo de carro?

Retirar UNICHIP é um procedimento simples, bastando reconectar os fios para o motor ficar completamente original. O UNICHIP pode ser instalado no seu próximo carro, sendo necessário porém uma recalibração do UNICHIP no veículo novo.

Qual é a garantia do UNICHIP?

Doze meses sem limite de quilometragem

Que tipo de ajustes podem ser feitos no mapa de combustível?

Podemos ajustar a mistura mais ou menos 50% (esta variação depende das estratégias da ECU original). Podemos gerenciar injetores auxiliares para motores com modificações mais radicais que necessitem de uma quantidade muito maior de combustível. Podemos aumentar o dutycycle dos injetores originais.

Que tipo de ajustes podem ser feitos no mapa de ponto?

Podemos ajustar o avanço de ignição mais ou menos 25 graus.

Que outras funções o UNICHIP pode controlar?

O UNICHIP pode ser utilizado para controlar algumas funções adicionais. A verão UniQ só permite ligação de sinais digitais. Para comandar dispositivos elétricos, válvulas solenóides, etc necessitamos utilizar um driver. A verão UniQ+ já incorpora alguns destes drivers. Abaixo algumas destas funções:

  • Mudança de mapas com telefone celular via bluetooth.
  • Controle sobre sistema com comando variável (VTEC, VVTi, iVtec, etc.)
  • Controle sobre coletores de admissão de geometria variável
  • Permite trabalhar com até 5 mapas independentes.
  • Curva de boost (3D) em sistemas eletronicamente controlados
  • Controle para injeção de água no intercooler
  • Controle sobre sistema de óxido nitroso(NOS), com retardo de avanço
  • Eliminar ou controlar o limitador de velocidade
  • Controlar (mapa 3D) injetores adicionais
  • Controle de largada (launch control)
  • Permite a calibração de velocímetros para compensar a substituição de rodas por exemplo
  • Comandar shift light