Escapamento + Coletor 4×2


Boa noite

Como um belo presente de natal para mim e para o meu Opala, comprei um escapamento completo de ponta a ponta feito sob medida e um coletor dimensionado 4×2.

Eu queria soltar alguns cavalos que ficam amarrados com o coletor original do carro e a minha opção foi o 4×2 ao invés do tradicional 4×1 que eu tanto vejo no Youtube e nas ruas.

 

Qual é grande diferença do 4×2 em relação ao 4×1?

Como eu já tive no Lancer o 4x2x1 e gostei do resultado o 4×2 era o mais próximo desta configuração. Lembrando que o Lancer era um coletor importado e o do Opala não existe coletores importados (óbvio mas vale reforçar que o Opala é um carro 100% nacional – mesmo que seja baseado no Opel Rekord, não existe um mercado de preparação muito vasto na gringa).

O 4×2 possui um ronco mais encorpado e dá mais fôlego em baixa (ou seja ele privilegia o torque) o 4×1 é melhor para rotações mais altas. Como o Opala 4Cil não tem muita final e eu aprecio de verdade uma arrancada dígina para este carro, optei pelo 4×2.

Com os 2 carburadores Weber 40 + o Escape + Abafador + Coletor o ronco ficou excelente.  O vídeo fala por si só.

 

 

Vídeo do Carro acelerando

Novo Projeto Automotivo


Olá

 

Para quem acompanhou as minhas publicações ao longo destes anos, finalizei alguns projetos bastante interessantes:

  • Corsa Classic 1.6 2004 com freios de 312mm dianteiros e 284mm na traseira com kit de som profissional (3 subs, 2 baterias e extrema qualidade na montagem) além do escape completo de inox do Giba Escapes (com Noise Changer).
  • Mitsubishi Lancer 2.0 2013 com kit de freios EBC e Freemax frisados, escapamento completo de inox com coletor esportivo 4x2x1 e abafador traseiro de 3 polegadas, além de remape da injeção, sprint booster, filtro K&N Intake, molas Eibach, body kit completo do Lancer Evolution (Capô, Scoops, Aerofólio) e painel do Lancer Ralliart.
  • Fusca 1.5 1974 restaurado de ponta a ponta para placa preta preservando 100% de originalidade e peças originais.
  • C4 Hatch 2.0 2009 com Piggyback para gerenciamento completo (aumento de potência, novo mapa para etanol e retirada do lag do acelerador eletrõnico) do carro através usando um notebook

Em praticamente todos os meus carros eu tive um projeto automotivo completo end-to-end nenhum deles ficou incompleto todos tiveram os seus momentos de alegrias e de tristeza. De qualquer forma a “bola da vez” agora é um Opala 1978 SS4 (de plaqueta) que foi restaurado e usado inclusive no meu casamento, carro que estava praticamente podre e sem muita expectativa de retornar para as ruas, enfrentou viagens longas de 2mil km sem dar qualquer problema mecânico grave (em uma das viagens tive que trocar os cabos de vela) mas no geral o carro é ótimo considerando o ano e o estado em que ele se encontrava.

Hoje o Opala está com um kit com 2 Weber 40 Italianas adaptadas para o nosso combustível cheio de etanol (banho químico), a partir de agora irei investir algumas horas de estudo para uma preparação no mínimo média para extrair o máximo de potência que o motor 4Cil pode oferecer, claro que eu poderia trocar por um motor 6Cil mas isso certamente será avaliado ao longo dos próximos posts.

O primeiro investimento que farei é um coletor 4×2 para soltar um pouco mais o motor. Depois disso um kit com comando de válvulas esportivo será instalado no carro e se depois disso tudo o carro não oferecer a emoção que eu busco no GM Clássico a troca do motor será realizada.

 

Obrigado

Melhorias Opala 4cil


Boa noite

Antes de iniciar a escrever o post de como melhorar o desempenho de um Opala SS4, gostaria de rever alguns conceitos que são básicos quando falamos de carro.

A começar pela simbologia do Opala dividindo os motores em 4CC e 6CC, CC não e sigla para Cilindros, o correto é escrever que o Opala é 4CIL ou 6CIL. A sigla CC é corretamente aplicada para Cilindradas, no caso do Opala 4CIL são 2500cc e para o Opala 6CIL são 4100cc. Porém popularmente se voce procurar por textos na internet ou vídeos no youtube por CIL ao invés de CC retornará 1% dos resultados quando é procurado do jeito incorreto.

Este problema não ocorre para motores em V, as siglas V6, V8, V12, V16 são aplicadas corretamente, até mesmo motores W16 (sendo grosseiro são 2 motores V8).

Curiosidade, motores V4 existem e são costumeiramente utilizados em Motos, exceto por alguns carros conceito ou carros totalmente inacessíveis financeiramente.

Bom vamos ao que realmente interessa, mas antes disso ainda, gostaria de deixar aqui o meu comentário a minha resposta para a seguinte pergunta que certamente voce – caro leitor – deve ter se perguntado antes de chegar até o meu blog. Por que é tão dificil encontrar receitas de preparação para Opalas 4cil?

A resposta é simples, pequeno padawan, isso se resume basicamente em PREÇO.

Preparar um motor 4cil é tão caro quanto substituir o seu bom e velho motor por um 6 canecos. Os rendimentos da preparação de um 4cil não superam muito um motor 6cil original, agora quando colocamos na ponta do lápis, sai muito mais barato voce substituir o motor 4cil por um motor 6cil, tudo se encaixa e as adaptações necessárias são pequenas.

  1. Leve em mente os seguintes requisitos quando voce começar a prepara o seu bom e velho motor 4cil.
  2. Um motor 6cil continuará sendo mais forte, mesmo porque ele possui 4100cc contra 2500cc do seu motor
  3. Quando voce colocar na ponta do lápis o quanto foi investido na preparação do motor, verá que o ronco do motor 6cil ainda continua sendo diferenciado
  4. Quando voce terminar o seu projeto de preparação do motor 4cil se sentirá frustrado, porque se tivesse seguido o meu conselho número 2 dessa lista, poderia estender o seu projeto por mais alguns anos (e dinheiros).
  5. A primeira pergunta que farão para voce na rua é: “São 6 cilindros?” o mesmo acontece para carros aspirados contra turbo, quando eu tinha o Lancer caracterizado como Evo e levemente preparado, sempre me perguntavam se era Turbo…. pergunta broxante na real…
  6. Voce nunca poderá utilizar o famoso carburador Holley Quadrijet

 

Se as minhas 6 dicas acima não convenceram voce que preparar o Opala 4cil é tão caro quanto trocar por um motor 6cil, seja bem vindo ao meu mundo, veja abaixo alguns motivos para voce manter o seu bom, velho e confiável 4cil quieto no cofre.

  1. Ninguém prepara motores 4cil, tenha um projeto único
  2. Carburação dupla no 4cil é um suicídio financeiro
  3. Carburação dupla Weber 40 com cornetas dá o mesmo efeito de orgasmos múltiplos
  4. Quadrijet de cú é rola, contente-se com Carburadores Bijet
  5. Você irá realmente sofrer para estudar sobre assuntos que já estão mastigados para motores 6cil tais como: sobrealimentação, coletores de escapamento, coletores de admissão, comando de válvulas, etc
  6. Swap de motores não são tão simples como aparenta ser, você precisa ter a dor de cabeça de documentar o novo motor e depende muito de um excelente mecânico para isso.
  7. Você verá que retrabalhar cabeçotes para motore 4cil dá ganhos expressivos.

 

De qualquer forma tanto motores 4cil de opala quanto 6cil são modelos interessante de trabalho, entenda que nunca estaremos satisfeitos com o resultado. Conversei com vários donos de Opalas 6cil e a maioria que se aventura no mundo da preparação gostaria de fazer um swap para motores V6 da Blazer ou V8 do Camaro.

A verdade é, eu sou um Gearhead e não abro mão de estudar sobre mecânica, preparação e motores de uma forma geral.

Vamos ao que realmente interessa, quer saber mesmo como extrair um pouco de potência no seu Opala (ou outro oldschool 4cil)?

  1. Carburação Dupla, preferencialmente Weber 40
  2. Coletor de escape 4x2x1 em inox
  3. Aumento dos dutos do cabeçote
  4. Retrabalho dos dutos do coletor de admissão

Faça essas 4 modificações e nos vemos no próximo artigo.

 

Obrigado

 

 

Cuidados com o Fusca


Boa noite.

Hoje um dos últimos dias do ano, peguei o dia para cuidar do Fusca. A um tempo que eu não escrevo nada sobre ele. Recentemente eu gravei um vídeo e publiquei no youtube sobre a restauração do Fusca.

Algumas pessoas simplesmente não tem a menor ideia de como é dificil restaurar um carro, mesmo ele sendo um popular como o Fusca.

E por incrível que pareça o carro não é laranja como muitos dizem ser. Ele é vermelho Duco, um vermelho sem graça da Volkswagen, original do carro em 1974.

Na época que eu restaurei o Fusca eu pensei em usar um tom de vermelho mais moderno, mas como o meu objetivo era (e ainda é) a placa preta, a cor é um dos itens que desclassifica o carro.

Gostei muito do resultado na época e recentemente eu vi que ele perdeu o pouco brilho que tinha. Agora que a pintura está mais queimada do sol senti a necessidade de levar o carro para o polimento. Eu não recomendo polimento sem necessidade, mesmo porque o processo é similar ao polimento de uma aliança de ouro, ela brilha no final mas é de conhecimento que uma pequena (bem pequena) camada de ouro é removida para poder retirar os riscos. Isso se dá devido o processo em si aonde ocorre desgaste no material.

No polimento automotivo o processo é o mesmo, quando mal realizado é ainda pior, é totalmente perceptível na lataria os desgastes realizados por um mal profissional na área.

Uma preocupação que eu tenho com o Fusca é deixar ele sempre em ambiente coberto, mas infelizmente no último ano ele tem visto cada vez menos a sombra. Isso se deve a algumas circunstâncias da minha vida e não porque eu fui relaxado e larguei o carro na rua. Infelizmente em algumas regiões do Brasil garagens cobertas são luxo e/ou algo raro de se ter nas residencias.

2015-12-19 16.56.01 2015-12-19 16.56.48 2015-12-19 16.56.57 2015-12-19 16.57.12 2015-12-19 17.00.38

 

Mesmo não tendo um lugar 100% fechado o importante é ter uma capa de boa qualidade para proteger o carro. No meu caso eu comprei a minha na internet no site OR Capas (link).

 

Obrigado

Painel Lancer Ralliart


Bom dia

Graças aos amigos do Mitsufans tive coragem de desmontar o painel original do Lancer CVT para instalar o painel do Ralliart (não estava procurando muito, mas quando achei não perdi a oportunidade de comprar).

Desmontar o painel e instalar um novo não é tão complicado como parece, tive receio na hora de retirar as peças que são puxadas, porque tenho um péssimo histórico de quebrar as presilhas deste tipo de peça. Mas entre mortos e feridos salvaram-se todos.

 

A principal diferença deste painel para as versões MT e CVT é a coloração e a velocidade máxima que exibe até 260km/h contra 240km/h das versões anteriores. Existe uma diferença no grafismo quando comparado com a versão GT da família Lancer.

Todas as funções do carro funcionaram perfeitamente. Entretanto a KM do carro foi “alterada” para a KM do painel. Mas é possível resgatar a KM original do carro porque esta fica armazenada na central do veículo. Mas existe um custo para este serviço e a rede de concessionárias da marca não faz este tipo de serviço também… Somente em empresas especializadas em painel.

Obrigado

Encontro JDM – 21/09


Bom dia

Para quem gosta de Carros estilo JDM – Japan Domestic Model, deveria ter participado do encontro realizado no  Shopping Serra Azul (interior Paulista). O encontro reuniu diversos clubes (JapsCar, Civic Clube, Mitsufans).

JDM para quem não conhece é um estilo focado praticamente em performance, todas as peças e acessórios instalados no carro tem um único objetivo que é performance, seja ela com mais potência ou estabilidade. Não me venha com um jogo de rodas aro 20″ e uma suspensão “socada” dizendo que é JDM se não tem um propósito. Toda melhoria no carro requer um propósito. Eu já escrevi sobre isso aqui no Blog a um tempo atrás, mas não custa reforçar.

Algumas fotos do clube Mitsufans

Dicas para Participar TrackDay


Bom dia

Exceto o tópico que eu escrevo a minha jornada para documentar um carro sem documentos os assuntos, relacionados a Track Day estão na lista do top 5.

Correr com o próprio carro para alguns pode ser uma loucura, para outros uma verdadeira emoção. Salvo o investimento pesado que é preciso realizar no carro o risco de acontecer alguma quebra ou uma dor de cabeça futura são longos.

Eu enxergo o TrackDay como uma droga, no momento ela te trás adrenalina, emoção e muito êxtase. Após a corrida voce sentirá um cansaço intenso e o carro também – poderá – apresentar alguns efeitos colaterais.

Vamos aos efeitos mais comuns após uma corrida de TrackDay:

  • Desgaste dos pneus
  • Desgaste dos freios
  • Necessária a substituição do óleo do motor
  • Necessária a substituição do óleo do cambio
  • Alinhamento
  • Balanceamento
  • Revisão da parte elétrica do carro
  • Desgaste da suspensão

Estes itens são apenas alguns que eu me lembrei agora, mas se começarmos a escrever em uma folha de papel quais itens do carro são estressados na corrida a lista teria no mínimo umas 3 páginas de conteúdo.

Agora que voce leu sobre os desgastes do carro, ainda assim quer saber como participar?

Antes disso vou listar – novamente – a lista dos itens que precisam obrigatoriamente serem trocados/revisados antes de uma corrida:

  • Fluído de freio para no mínimo DOT5.1 (o DOT 5 também serve)
  • Revisão dos pneus, eles precisam estar com 70% de borracha (no mínimo)
  • Substituição dos freios dianteiros e traseiro (sem choro, o carro pode ter 6 meses de uso, precisa trocar).
  • Substituição do óleo do cambio

 

Quanto aos freios eu recomendaria freios frisados e pastilhas EBC, o kit não é um dos mais baratos, mas lembre-se que é para a sua segurança. E também não adianta trocar os freios 2 dias antes da corrida, tem que ser no mínimo 1 semana antes, trocar os freios em cima da hora fará com que você não tenha eficiência na frenagem é sabido que freios novos não são tão eficientes quanto um freio já em uso por alguns dias.

E claro um investimento em performance seria algo no mínimo interessante para ser aplicado no carro, os seguintes itens devem ser considerados na sua cesta de compras:

  • Molas Esportivas
  • Pneus mais largos (dentro dos limites do seu carro)
  • Pneus Slicks (desejável)
  • Coletor de escapamento dimensionado (preferencialmente inox)
  • Remapeamento da Injeção
  • Sprint Booster ou Potent Booster (retira o delay do acelerador eletrônico)

Estes investimentos são mais expressivos, mas ao término dos upgrades você terá um carro mais “divertido” e seguro.

 

Agora vamos ao que interessa….

Para participar existem 3 caminhos

Fácil: Pesquisando no Google o autódromo da sua região e ligando para eles questionando sobre a agenda dos track days ou eventos similares.

Moderado: Você assina o newsletter de cada autódromo e fica antenado sobre os lançamentos das inscrições, se inscreva também na fanpage do autódromo no Facebook.

Difícil: Convide uns 10 ou 15 amigos para correr junto com você e inscreva todos na mesma corrida o bom disso é que conhecendo os outros pilotos o risco de acidentes é mitigado. O problema é encontrar 15 doidos como você (ou eu).

 

Alguns links interessantes:

http://www.ecpa.com.br/novo/

https://www.facebook.com/revistatrackday

http://trackday.oktaneclub.com/

http://www.autodromodeinterlagos.com.br/wp1/

 

Obrigado

Pneu LingLong (XingLing)


Boa noite,

Novamente, depois de alguns meses estou voltando a escrever, desta vez vou escrever um review sobre os pneus Ling Long. A invasão chinesa invadiu a minha vida e desta vez é o novo calçado do meu carro.

Vamos ao pneu….

Ling Long é uma marca extremamente conhecida e desconhecida no mercado automotivo – sim essa frase ficou uma bosta ruim. A marca é conhecida pelos manolos que não gostam de nada original, definitivamente. Sempre que eu vejo um pneu Ling Long eu vejo uma roda réplica no carro.

Réplicas são uma droga para o mercado. A BBS que o diga, quase declarou falência devido a quantidade de réplicas no mercado. As pessoas podem falar que a roda original é cara, mas existem diversos custos envolvidos e são eles:

  • Engenharia
  • Material
  • Patente
  • Impostos

Estes são 4 de inúmeros fatores que fazem um produto final acabado ter um preço acima do que você caro leitor espera pagar por um produto, seja ele um eletrônico, uma peça ou um simples acessório para o carro.

Vamos ao pneu, estava eu animado indo para o interior de SP e simplesmente o pneu (Dunlop 225/45/18r) sofreu uma avaria. Eu já imaginava que este pneu iria me deixar na mão, porque a alguns meses atras eu percebi que o dianteiro do lado do motorista perdia muito mais libras do que os demais. Para se ter uma ideia eu calibro os pneus com 32 libras, normalmente eles perdem 1 libra (no máximo 2) cada vez que eu abasteço (isso quando perdem) e o maldito do pneu dianteiro perdia de 4 a 5 libras toda vez que eu calibrava.

Levei em diversos borracheiros e ninguém descobriu nada no pneu, até pensei em solicitar uma garantia, afinal são 5 anos de garantia e eu NUNCA usufrui de garantia de pneu, toda vez que eu tenho problemas com pneus sempre são causados por “agentes externos” – prego, buraco, parafuso, lava, ácido, meteorito, plutônio, etc.

E toda vez que eu compro pneu com garantia contra tudo (incendio, colisão, guerra nuclear e afins) eu vendo o carro sem nunca usufruir da garantia.

Desta vez eu tive um problema e vou pedir garantia para a Dunlop, mas isso será assunto de outro post. Vamos ao pneu Ling Long e como eu cheguei até ele (ou ele chegou até mim).

O estepe temporário do Lancer é uma roda safada Dunlop aro 15 que não é recomendável passar dos 80km/h quando se está com ela no carro. O Lancer vinha como padrão os pneus Yokohama Japones medias 215/45/18r quando nacionalizaram o carro (em 2014) a Mitsubishi equipou o carro com o Pirelli da mesma medida (nacional e com o memo preço =/) nunca entendi este preço uma vez que o Yokohama custavam mais de R$ 1000,00 a unidade e os Pirelli’s na concessionária custam exatamente isso.

Como não podia enfrentar uma viagem de 600km com o estepe temporário eu decidi correr atrás do primeiro pneu aro 18 disponível na cidade de Presidente Prudente (Oeste Paulista). Para a minha sorte em uma bela tarde ensolarada no sábado encontrei uma loja que já estava fechando que tinha um par de um pneu da mesma medida que os Dunlop que eu tinha.

Quando o dono da loja me disse que tinha o pneu que eu procurava, meus olhos se encheram de alegria e quando ele me falou o preço (R$ 350,00) alinhado, balanceado e com os bicos eu quase tive um orgasmo. Nossa como aquilo me deixou animado. Principalmente porque nos Dunlop a 1 ano atrás eu paguei algo em torno de 600 em cada um deles (montado).

2015-08-23 17.18.51

Quando eu vi o estado do pneu minha alegria veio a ruína, um pneu sujo todo torto como se ele tivesse sido esmagado por uma carreta e de fato ele foi esmagado era um pneu que entrou pelas portas do fundo do Brasil. Eu precisava daquele pneu e aquela pobre pneu precisava de um dono.

Quando eu vi a marca o pneu era Ling Long, no papel o pneu tem a melhor especificação do mercado, ele suporta altas velocidades e tem um bom desenho para qualquer tipo de uso (terra, asfalto e molhado) incrível não? #SQN.

Como um pneu chines poderia ser bom se nenhuma montadora chinesa no Brasil usa essa merda? Os Coreanos usam os pneus do seu país, os chineses usam Pirelli, GoodYear , etc… nunca vi um carro chines com pneus chineses.

Bom que seja… a ocasião faz o ladrão, acabei comprando o pneu porque eu precisava de um pneu aro 18 para voltar para a minha terra e escrever este post para voces.

Depois de uns 20 minutos calibrando o pneu ele tomou corpo de pneu, antes era a bola quadrada do Quico, agora ele era redondo, pelo menos não estava oval. Mas parecia um pneu e tomou forma como se fosse um pneu de verdade. Eu vi o Pinochio tomando vida na minha frente.

gde_0762c590dbc6ff4aec0865448fe42323

O que falar do pneu? dirigi 550km de estrada seca em condições favoráveis. O pneu aparentemente teve um bom comportamento, ele tem um ruído superior, eu não tenho equipamentos de medição sonora ( o celular não vale) mas eu percebi que o ruído interno aumentou. Para mim isso não é muito problema porque eu sempre ligo o rádio na estrada e também o escapamento esportivo ronca mais do que qualquer ruído de pneu.

Agora vem o problema, hoje um dia típico paulistano, muita chuva e transito. Depois de um longo período sem chuvas na cidade a cidade estava imunda, o asfalto está com uma combinação quase mortal: Terra e óleo. Hoje ao freiar o carro com vontade em 2 momentos o ABS foi acionado. PQP acionamento do ABS na cidade? me senti o rei das barbeiragens, mas depois eu me lembrei o que eu tinha de diferente no carro, e eram aqueles LingLong.

Minha vontade quando comprei o pneu seria comprar logo um jogo extra para usar em Track Day’s, mas depois de hoje vi que esse tipo de pneu é bom para quem não faz bom uso do carro e quem gosta de se arriscar comprando um produto somente pela aparencia.

Sinceramente não recomendo este pneu para ninguém, testei ele na estrada e é perceptível a diferença na velocidade. Não é um pneu para uso militar, ainda prefiro pneus nacionais mais simples do que um pneu que promete (base as especificações) ser superior aos concorrentes.

 

E como estes pneus chegam no Brasil?

http://www.visaopopular.net.br/policia-militar-apreende-em-sidrolandia-contrabando-de-52-pneus-oriundos-do-paraguai/

Obrigado

Freios Fremax


Bom dia

Depois de participar de 1 track day com os freios originais, senti uma enorme necessidade de realizar um upgrade no conjunto, a começar pelos freios dianteiros que são sempre os mais exigidos.

Hoje no mercado existem diversas marcas de freios conceituadas, cada uma com a sua especialidade, para freios especiais decidi utilizar a marca Fremax que é a mesma marca utilizada pela Stock Car, claro que não optei pelos freios da Stock, mas só pelo fato da marca fornecer os freios para esta competição já quer dizer muita coisa.

Assim como os motores da Fórmula Indy são Honda já dá para ter uma ideia da tecnologia utilizada nas pistas e nos carros de rua. Os freios Fremax são nacionais, isso não é ruim, eu até gosto de produtos nacionais porque possuem um custo mais baixo e geram empregos em diversos segmentos.

FreiosFremaxEBC

Além disso não vou mandar importar um disco de freio e esperar alguns meses e ainda terei o risco de ser tarifado em um imposto abusivo, as pastilhas até concordo, pelo peso e tamanho dá para arriscar uma importação direta, mas os discos, mesmos os de alta performance que são mais leves que os tradicionais, ainda estes são pesados.

Os discos foram trabalhados pelo Peixoto Freios (em São Bernardo do Campo) e as pastilhas são EBC modelo Yellow que garantem excelente performance nas pistas e durabilidade na rua.

Gostei muito do resultado, frenagens precisas, pode pisar forte no disco mesmo na chuva que ele não empena, as pastilhas são ótimas resultado pelo menos 40% superior ao kit original.