Documentar um carro antigo


Boa noite

No mês de agosto eu recebi diversas dúvidas de pessoas que tentam documentar carros antigos.

Vou tentar sanar as principais dúvidas neste tópico.

Para pessoas que estão passando pela mesma situação que a minha (ou até pior), vamos aos fatos.

Você tem um carro antigo, placa amarela, sem documentos, sem histórico do último dono, seja bem vindo ao clube dos desesperados. 

Vamos responder algumas dúvidas:

1) Tenho um carro que nunca teve documentos, como fazer?

Hoje acho pouco provável um carro nunca ter tido qualquer documento, mesmo que seja placa amarela algum tipo de emplacamento ele teve, caso nunca tenha sido emplacado de fato, você poderá dar início ao processo de emplacamento como se fosse um veículo zero km.

Para ter certeza que o carro nunca teve qualquer documento é preciso fazer um laudo, pelo número do chassi se descobre muita coisa, se o carro nunca foi emplacado provavelmente só haverá o pré-cadastro no Denatran (Departamento Nacional de Trânsito) o pré-cadastro é a informação básica do veículo que as montadoras enviam para o Denatran, com essa informação é realizado o cadastro do proprietário propriamente dito.

Se o carro constar na base BIN – Base de Índice Nacional (base do Denatran) então o seu carro já teve algum dono antes.

Se não constar nada, basta ir a um despachante e dar início ao emplacamento munido com o resultado do laudo e o recibo de compra/venda. Caso não queria utilizar os serviços de um despachante você poderá fazer isso sozinho comparecendo ao Detran ou Ciretran da sua cidade.

2) Tenho um carro antigo, sem documentos e placa amarela.

Antes de tudo é preciso conhecer o antigo dono, caso não conheça ele, existem diversos meios de como obter os dados do antigo dono, entre em contato com algum despachante e pague o preço de uma pesquisa detalhada, ou me mande um e-mail (contato@andrecerberus.com.br) e eu explico outros meios de como conseguir essa informação.

Com os dados do antigo proprietário em mãos é preciso descobrir se ele continua vivo, dependendo do carro, muito provavelmente o antigo proprietário já tenha falecido, caso tenha, é preciso localizar algum parente dele, entrando em contato com a família é preciso localizar os herdeiros do carro, os herdeiros são todos os filhos vivos, existem diversos carros antigos hoje (verdadeiros clássicos) que não foram inventariados pela família, foram apenas passados para outros donos. Entrando em contato com os herdeiros você poderá confirmar se o carro foi inventariado, caso tenha sido (maravilha) pegue o Alvará de transferência que o juiz entrega após o processo e dê andamento ao processo de transferência e licenciado.

Caso o carro não tenha sido inventariado é necessário abrir um processo de inventário, com todos os herdeiros, fazer um contrato de compra e venda e um termo de cessão de bens em que todos os herdeiros assinam abrindo mão do carro. Para qualquer um dos casos é necessário o apoio de um advogado.

3) Tenho um carro placa cinza sem documentos

Mesmo caso do caso acima.

4) Tenho um carro onde o documento não condiz com a realidade do carro

Você acaba de ser vítima de um golpe muito comum entre os carros antigos, acabou de adquirir um carro cabrito, normalmente são carros roubados que tiveram os seus chassis, placas e motores substituídos por um carro doador de peças. Isso é muito comum em Fusca (pela facilidade) ter um Fusca anos 70 com uma carroceria mais nova. O mesmo ocorre em Opalas, Chevetes e outros carros mais baratos.

placa amarela pronto uJonas-POA-Variant-placa-amarela

Isso ocorreu muito porque antigamente o modelo de um carro permanecia inalterado por muitos anos, pequenos facelifts eram aplicados aos carros, mas a sua estrutura em si permanecia a mesma. Veja o modelo do Corsa Classic e o Chevrolet Astra, ambos são projetos antigos que ficaram muitos anos em linha.

Não dá para regularizar um carro cabrito, se a diferença for muita e o policial da blitz for mais entendido do assunto ele poderá ficar desconfiado de você, um Opala anos 70 que possui a lanterna traseira redonda com documentos dizendo que ele é anos 80 é de se desconfiar, isso porque o Opala dos anos 80 possui a traseira quadrada e isso uma pessoa um pouco mais capacitada sabe.

Este link pode ser útil:

http://detran.sp.gov.br/wps/portal/portaldetran/cidadao/veiculos/fichaservico/segundaViaCRLV

Obrigado

Estilo JDM


Boa noite

Em 2004 eu comemorava 18 anos, naquela época o sonho de tirar a carta de motorista era maior do que qualquer outra coisa, aliás acho que todo garoto aos 18 anos no início dos anos 2000 sempre almejou a conquista da tão sonhada liberdade sobre rodas. A habilitação para alguns não é algo tão importante quanto para outros (fato).

Quando você tinha um carro você não tinha amigos, era muito difícil unir as 2 coisas, os clubes automotivos engatinhavam no Brasil e a divulgação era muito baixa – nula na verdade.

Uma coisa legal das redes sociais e a popularização da internet no Brasil foram as criações de grupos online, os tradicionais fóruns, tomaram muito corpo no Brasil, alguns são fortes até o dia de hoje. Outros diminuíram a frequência por algo muito mais dinâmico e vivo – o Facebook.

Os grupos do Facebook permitem que os usuários publiquem informações mais vivas e mais rápidas do que o Fórum, isso porque fóruns normalmente são administrados por muitas pessoas de diversas categorias e fazem com que o fórum seja organizado e seja utilizado como fonte de pesquisa.

O Facebook por sua vez permite esse tipo de modalidade de organização (via moderação) mas normalmente os grupos mais “controladores” são os mais vazios. Enquanto no fórum era legal e realmente necessário ter um controle dos dados publicados, o Facebook tornou essa bagunça organizada. Isso porque se o grupo bloquear a publicação do usuário ele irá publicar na sua própria timeline.

Essa liberdade de expressão conquistou diversos grupos automotivos que antes não apareciam de forma estruturada, graças as redes sociais, hoje são conhecidos (alguns deles) de forma nacional/internacional.

Vou falar um pouco do que aprendi sobre JDM.

Li muito a respeito e gostaria de compartilhar com vocês alguma coisa útil sobre esse estilo, que não é uma “moda” ou um “tuning”, estilo JDM é caracterizado por alterações funcionais em carros especificamente japoneses (ou de empresas japonesas).

JDM é um acrônimo para Japan Domestic Model a uma tradução adaptada esse termo quer dizer carros japoneses locais – no Japão. Hoje nenhum carro no Brasil é JDM porque não estamos no Japão (sério!?) logo, todos seguimos o ESTILO JDM, que é o que eu irei abordar agora.

Estilo JDM são modificações na grande maioria das vezes funcionais, nada é feito por acaso, toda alteração no carro é feita pensado nos mínimos detalhes, se você trocou o jogo de rodas do carro porque acha bonito então não pense em falar que seu carro é estilo JDM, o que menos importa neste estilo é a estética do carro – embora algumas poucas modificações sejam meramente estéticas.

Se o jogo de rodas que você trocou é mais leve ou é maior a ponto de fazer o carro ter mais velocidade final, parabéns, você faz parte de um grupo de pessoas no Brasil que sabe o que está fazendo. Eu diria que 99% das pessoas que alteram seus carros não fazem isso pensando nos mínimos detalhes, na grande maioria das vezes as alterações são feitas pensando no estético ou moda.

Isso é uma bosta droga, porque um conjunto de alterações realizadas no carro, faz com que ele fique pesado, lerdo e gastão. Um carro verdadeiramente JDM possui um aerofólio pensado na estabilidade que ele trás, não compra e monta este tipo de acessório pensando no efeito visual.

JDM puro e simplesmente não compra produtos de baixa qualidade, embora a China conquiste metade do mercado de acessórios importados aqui no Brasil e a tentação unida ao baixo preço do produto fazem com que muitos carros estilo JDM tenham ao menos um conjunto de peças chinesas.

images-10

Civic estilo JDM

Isso não é algo bom, principalmente porque a China não é famosa pela segurança em seus produtos. Alguns itens estéticos são chineses, normalmente itens de segurança e performance são japoneses, americanos ou europeus.

Rodas japonesas são as melhores, sinceramente o conjunto japonês de rodas são mais duráveis, resistentes e leves do que kits americanos.

download

Carros personalizados de forma errada (acima) são chamados de Xuning, nada faz sentido neste tipo de alteração, normalmente os donos são pessoas que não entendem nada e são feitos por pessoas que entendem menos ainda.

O Tuning por sua vez possui mescla o funcional com o visual, cores chamativas, rodas mais bonitas, equipamentos eletrônicos de última geração são as marcas deste estilo, quando exagerado demais no visual é Xuning mesmo…

Obrigado

new-civic-tuning-14