Como prevenir o odor proveniente do ar-condicionado?


Boa noite,

Para quem não sabe, existe um procedimento para evitar o odor causado pelo ar-condicionado, na semana passada peguei um táxi que tinha um cheiro horrível que com certeza vinha do ar-condicionado. Mesmo com o ar-condicionado desligado o carro exalava mal cheiro e isso certamente me incomodou bastante.

O  ar-condicionado requer alguns cuidados simples de forma que possa ser evitado este desconforto ao ficar dentro do habitáculo do veículo, o que normalmente eu vejo na rua é a utilização de um “cheirinho” preso na grade do ar-condicionado, isto na verdade esconde o verdeiro vilão que são as bactérias acumuladas no sistema de  ar-condicionado.

Vou deixar abaixo alguns cuidados especiais e para aqueles que conhecem outros procedimentos, colaborem comentando este artigo.
– Mantenha o ventilador ligado o tempo todo, mesmo quando o botão do ar-condicionado estiver desligado e os vidros estiverem abertos. Nesse caso, direcione o fluxo de ar para um dos difusores, de maneira que não interfira no conforto dos passageiros;

– Mantenha o ar-condicionado ligado o tempo todo para desumidificar o ar quando a umidade estiver alta. Ajuste o sistema para o modo de recirculação para evitar a entrada de ar com muita umidade. Se necessário, ajuste a temperatura para obter maior conforto;

– Deixe o ventilador ligado para secar o interior do veículo sempre que possível. Um pouco antes de chegar ao destino final, desligue o botão do ar-condicionado, a fim de cessar a condensação.

 

As dicas foram retiradas no site da Honda.

 

Obrigado

Carro do Leitor: Renault Clio


Boa noite!

A algumas semanas recebi do nosso leitor e amigo Daniel as fotos do seu carro, trata-se de um excelente exemplar de um Renault Clio, particularmente o Clio é um carro que me agrada bastante, não só pelo fato dele ser um carro com um preço acessível, mas pelo fato dele ser um carro com design mundial é possível encontrar diversos acessórios importados que darão uma cara mais agressiva ao popular modelo francês.

Uma das tristezas que temos aqui no mercado nacional é que a Renault não produziu ou importou qualquer versão V6 do modelo, este por sua vez é encontrado no mercado Europeu. Mas as versões 1.0 e 1.6 do modelo nacional não deixam a desejar em nada para os carros que por aqui circulam.

 

O carro está completo, personalização discreta e de muito bom gosto, o jogo faróis de led dão a agressividade que o carro precisa na medida certa, além disso, escape, rodas TWS e faróis de milha completam o conjunto da obra.

 

Obrigado Daniel.

 

Envie fotos do seu carro para andre_cerberus@hotmail.com

Games de Corrida I – Top Gear


Boa noite,

 

Constantemente eu falo sobre vídeo games com os meus amigos, a paixão por games é tanta que resgatamos assuntos desde a época do SNES, console que realmente despertou o interesse de muitas gerações por games até os mais atuais como o Xbox e PS3.

A discussão tornou-se um pouco mais séria, criamos a página Assiste e Joga no Facebook para discussão de Games e Cinema, que no nosso entendimento faz total sentido mesclar os 2 assuntos, alguns games são verdadeiras obras de arte, embora somente o cinema esteja numerada entre as artes (sendo a sétima), o game ainda terá o seu reconhecimento.

Alguns games realmente merecem o seu destaque neste blog, hoje em especial vou falar sobre o Top Gear, clássico originário do Super Nintendo, trazendo uma legião de fãs na época que até hoje sentem saudades de um dos games mais completos produzidos até hoje.

Você acha que pegar um carro “pelado” com mecânica original e sair mudando tudo para ganhar corridas foi uma inovação? Need For Speed, Gran Turismo e Forza são alguns dos games de corrida que levam a fama até os dias de hoje, mas seus antecessores nunca deixaram a desejar no quesito diversão e originalidade.

Claro que as limitações gráficas da época não podiam inovar tanto quanto hoje, mas as tradicionais músicas no formato Midi até hoje são muito mais legais do que a trilha sonora do Gran Turismo 5 para PS3 – que na minha humilde opinião é uma das piores até hoje da série.

Vamos a minha análise deste game clássico, o que eu vou escrever será com base a minha experiência com games, consultei somente as datas de lançamento dos games na internet o resto é pura vivência.7

 

Top Gear I

Top Gear foi um game de corrida americano que no Japão tinha o nome Top Racer a Kemko distribuía o game desenvolvido pela Gremlin, o game foi lançado em 1992 e foi o meu primeiro jogo de corrida para vídeo game, fiquei impressionado com a possibilidade de escolher 4 carros totalmente diferentes com características bem diferentes e que dependendo da estratégia poderia ser fatal para ganhar uma corrida.

Eu sempre corria com o carro Branco, embora o vermelho fosse o mais fodão de todos ele tinha o consumo equivalente a sua potência, o carro branco mesclava boa velocidade final e consumo aceitável. Sim, o game contava com o recurso de abastecimento, tinha pit stop e quando você parava, nem sempre era necessário abastecer o carro até o fim, as vezes só 2 barrinhas para completar a corrida no reserva já era mais do que o suficiente.

A tela que eu mais gostava era Machu Picchu, a trilha sonora e a velocidade eram fantásticas. Outro ponto de destaque é que no game haviam 2 pistas no Brasil (Rio de Janeiro e Manaus), nenhuma das 2 possuem qualquer característica que possa lembrar a região, mas a ideia de lembrar de nós, meros mortais marcou a minha infância, haviam uns morros ao fundo no Rio que lembrava o Pão de Açúcar, mas não sei se a ideia era exatamente essa na época do desenvolvimento do game.

 

Top Gear II

Em 1993/1994 foi lançado o Top Gear II, recursos gráficos melhorados, um monte de pistas adicionais, eu particularmente não gostei do game, da série ele me decepcionou porque todos os carros eram iguais, mudando somente a cor. Não havia uma característica que mudasse um carro do outro, o som do motor ficou estranho, quando você alcançava a velocidade máxima parecia um carro de fricção descendo desgovernado ladeira a baixo.

41

Os mapas eram mais detalhados, mas mesmo assim o fundo fixo ainda estava presente na série, os carros agora tinham uma grade anti-cabaço, quanto mais você batia o carro mais lento ele ficava, começava aí o conceito de destruir o carro, mas devido limitações da própria época o carro não amassava, o carro tinha um monte de Nitro, a versão anterior do game contava somente com 3 “puxadas”. o Top Gear inaugurava a era da preparação dos carros, caixa de câmbio, motor, pneus e outros acessórios podiam ser montados no carro, mas o som não mudava e fisicamente o carro era exatamente igual.

A tela mais legal era a Scandinavia porque nevava e isso era bem diferente, qualquer cenário que chovia ou nevava eram bem legais.

 

Top Gear 3000

owwwwww (brilho nos olhos)

Este game com certeza deixou muita saudade, a ideia era ser um game totalmente futurista sem naves como o Fzero, eram carros que corriam por diversos planetas, constelações, diversos e inúmeros ambientes, embora a grande maioria só mudasse a cor de fundo, o game levava realmente o jogador para outro planeta.

Quem conhecia um pouco de inglês na época se divertiu ainda mais, isso se deve pelo fato de cada fase ter uma história particular. O Top Gear trouxe um número de peças/acessórios ainda maior que na geração anterior, o som do motor mudava em alta velocidade, chegando a ficar mudo, dando a total impressão de ter quebrado a barreira do som (no mínimo), acho que isso era um Bug porque o meu Top Gear era pirata (depois eu comprei original) mas mesmo assim não joguei na mesma fúria que o pirata que eu tive na épica do lançamento.

Top Gear tinha ainda itens no mapa que valiam “dinheiros” que poderiam ser gastos para realizar upgrade do seu carro, que até o final do game ele estava invocado como um caminhão V12 ou coisa parecida, alguns termos eram engraçados, como os motores nucleares. Foi naquele momento que eu descobri que o Nitro sem motor não resolve nada e que motor sem câmbio também não presta.

Na época aprendi que carro rápido tinha que ter pneu aderente para grudar na pista.

A apresentação do game era fantástica.

Tradução:

Uma vez a cada milênio, um dos maiores eventos na galáxia começa … É uma corrida. Um carro de corrida. Começa no mais longínquos da galáxia e termina no centro. Para as riquezas vencedor além da crença. Conhecimento da raça é passado de geração em geração. A identidade do organizador foi perdido através das névoas do tempo. Ou talvez ele nunca foi conhecido. Mas até mesmo uma criança mais jovem sabe em uma determinada data … tudo que ele tem a fazer é olhar para o céu … por um sinal. O tempo chegou. Você está na corrida. BOA SORTE.

 

Incrível.

 

Obrigado

Restauração de Carros


Boa noite,

Olhei para a garagem da minha casa e comecei a reparar no Fusca que está sempre ali no cantinho, protegido do sol e da chuva e coberto por uma capa para não deixar os olhares curiosos ofuscarem o brilho da pintura.

A Volkswagen fez uma grande homenagem ao clássico Fusca, batizando o New Beatle de Fusca no Brasil, sinceramente falando acho que foi uma das melhores jogadas de marketing da industria automobilística dos últimos anos. O Fusca é um carro que foi e deixou saudades, ele voltou em 94 como Itamar, mas mesmo assim o carro não tinha o mesmo encanto.

vw-fuscas-1973-x-2013-1355254368440_956x500

O Fusca apresentado no salão do automóvel, que basicamente é um New Beatle muito mais invocado, possui o teto ligeiramente rebaixado e é cheio de curvas que realmente lembram – bem pouco – o clássico alemão que encontramos até hoje rodando em nossas ruas.

Lembre-se que o barato sempre sairá caro, se você encontrou um tapeceiro que ofereceu 2 orçamentos para você e existe uma discrepância muito grande entre os valores, procure outro tapeceiro. Tapeceiro que se preze só trabalha com produto de primeira linha.

Certa vez fui em um tapeceiro que me ofereceu um orçamento de 1mil reais para fazer a recuperação do bancos e uma limpeza do teto do carro (que exige um certo trabalho) e outro orçamento que segundo ele próprio era tão bom quanto o primeiro só que com um valor de R$ 300,00 completo.

Pensei comigo que aquela porcaria de R$ 300,00 não iria durar 1 ano e que eu teria que refazer o serviço posteriormente, o ideal para restaurar carros é sempre utilizar materiais de primeira linha, é certo que poucas pessoas tem o poder de reconhecer um material bom apenas com o visual e o tatear sobre o mesmo, mas na grande maioria dos casos existe a indicação do produto/serviço.

O mais legal é poder ver e sentir um carro renovado, restaurado, dar uma segunda chance para um carro é uma sensação ímpar. Nada paga aquela partidinha falha todo domingo de manhã que eu dou no Fusca, aquela sensação de missão cumprida em sentir o motor acelerar depois de 2 ou 3 tentativas.

Por onde começar?

  1. Independente do carro que você queira restaurar, seja ele um carro comum como o Fusca ou algo mais elaborado como o Maverick, Opala, Mustang, que são carros ricos em detalhes e com exceção do Opala possui peças de acabamento bem difíceis de serem encontradas, siga esta receita de bolo que espero que sirva para você.3D Character and Question Mark
  2. Escolha um carro que esteja alinhado, pegar um carro batido é a pior cagada coisa que se pode fazer, dependendo da batida do carro a estrutura do mesmo foi afetada de uma forma que nem no ciborgue o carro voltaria a ser alinhado. Melhor ser um carro muito raro e estar com a documentação em dia para você pensar em restaurar um carro nestas condições.
  3. Podres estarão espalhados por todo o carro, faz parte do negócio comprar um carro com portas, laterias e podres e/ou com pontos de ferrugem, mas existe um lugar que você deverá evitar o máximo – o assoalho –  esta parte do carro inviabiliza muito a restauração porque dependendo da quantidade de ferrugem/podre no assoalho a estrutura do carro pode ter sido afetada.
  4. Escolha um carro que tenha no mínimo a documentação no nome do atual proprietário, mesmo que esteja anos atrasado. Evite dupla ou tripla transferência porque na grande maioria dos casos o processo é tão demorado que você nunca conseguirá ter o carro no seu nome. Seria como morar em uma casa bonita, mas alugada – nunca será sua.
  5. Tenha bons contatos, mesmo que você não tenha o carro ainda, faça um ensaio, pesquise por peças do modelo que você deseja como faróis, volante, rádio, botões diversos. A dificuldade me encontrar as peças/acessórios no ensaio, será uma boa métrica do  tão fundo é o buraco que você está se enfiando.
  6. Tenha um bom lugar para guardar o carro, largar ele na rua não é bom negócio, faria a estrutura do carro piorar ainda mais. Quando comprar o carro, se aperte um pouco nas dívidas e dê um banho de tinta para evitar que a ferrugem aumente na sua mão. Se o carro estiver em bom estado passe uma massa para polir número 2 para preservar e proteger o que ainda resta da pintura.
  7. Ao comprar um carro que aparenta estar em bom estado, passe um pano com um imã grande enrolado por todo o carro. Onde o imã não grudar é porque tem massa. E onde tem massa na lataria foi serviço porco ou serviço rápido. Restauração decente é feita na lata, o tradicional serviço de funilaria. Você quer um carro para a vida toda não é? Quanto custo o seu sonho para ele se desmanchar em poucos anos?
  8. Pneus, rodas, motor e câmbio com problema são consequência, estes itens são relativamente fáceis de serem arrumados. Dê preferência para os itens do painel, os bancos também são fáceis, existem ainda bons tapeceiros que conseguem estruturas de bancos originais e tecidos que beiram a réplica perfeita.
  9. A elétrica do carro nunca estará boa, você terá que refazer tudo de qualquer forma, lembre-se que o seu carro terá algo em torno de 30 anos e pode ter passado na mão de vários e vários donos.
  10. Compre uma capa para proteger o seu carro e toda semana faça uma vistoria nele. Encontrei uma vez um Chevette que seria de mansão de baratas no forro, isso não seria legal, depois de restaurado é pouco provável mas antes do serviço o cheiro de carro velho e  sujeira interna são bem comuns.
  11. Faça uma limpeza detalhada, conheça o seu carro, quando eu fiz isso no meu encontrei um jornal de 1997 com anúncios de uma Fiorino 0km, rendeu alguns risos, depois que eu vi o preço do Bombril e Shampoo vi que o Brasil era um país bem diferente de hoje.

Escolha o carro que lhe agrade, quanto mais difícil mais prazeroso será o processo. Fiquei puto algumas vezes por preços abusivos de algumas peças. O mais importante é nunca falar para a loja que você está restaurando, isso remete coleção e coleção de carros é algo de “gente rico” nos olhos dos lojistas. Apenas diga que você quer manter a originalidade.

Tire fotos e sempre ande com elas, as vezes o “original” da loja é diferente do “original” do seu carro e sempre registre cada momento, seja filmando ou fotografando, o resultado é surpreendente.

Vejam o vídeo abaixo do Impala 67, excelente exemplo de dedicação e esforço.

Obrigado

Carnaval


Boa noite,

 

Brasil – País do Carnaval

Já perceberam que o Brasil é país de tudo quanto é coisa ruim? Carnaval, Futebol, Cerveja…. acho que a única coisa boa que temos no Brasil e que merece ser lembrado são as mulheres, e mesmo assim tem algumas que não se valorizam de forma alguma….

Quando falam que o Brasil é um País de Todos eu lembro na hora da música “Até quando esperar” – Plebe Rude

Quem nunca ouviu a famosa frase de que o ano só começa depois do Carnaval? maldito vagabundo que propagou esta frase e que mais maldito ainda é aquele que segue a ferro e fogo essa ideologia.

Tirando o fato de que eu adoro o Carnaval porque são 5 dias de feriado, as outras coisas que acontecem como festas de rua e outras papagaiadas não me atraem de qualquer forma, entretanto gostaria de tocar novamente em um assunto que pode ser um tanto exaustivo para alguns e importantes para outros.

Carnaval é a época em que a cerveja encarece, tudo se deve pela lei da oferta e da procura. Neste período do ano o consumo de álcool é ainda maior e eu sinceramente duvido que o efetivo policial seja o suficiente para controlar este bando de pessoas bêbadas que pagam até 10 reais por um copo de cerveja vencida comprado na rua e armazenado em um isopor que sinceramente o quantidade bactérias que ali existem daria para dar 3 voltas no globo terrestre tranquilamente.

Gostaria apenas de lembrar a todos que a multa para quem é pego na blitz do bafômetro (lei seca) é de quase 2mil reais e se você cometer a cagada de ser pego 2x no mesmo ano o valor dobra (ou seja quase 4mil na conta do papa).

Não só a multa mas só o fato de perder a carta, ter o carro aprendido e em alguns casos o próprio motorista fica retido, é um transtorno e vergonha que ninguém gostaria de passar.

E se isso não for o suficiente para você evitar a famosa cervejinha do carnaval, lembre-se que dirigir sob o efeito do álcool afeta (diretamente) os seus sentidos, você de uma forma involuntária começa a pisar um pouco mais fundo no acelerador, por 2 motivos, o principal deles é que você se torna o rambo do automóvel e o segundo é que a sua vontade de chegar logo em casa para dormir e descansar aumenta, principalmente porque bebida dá sono… energético é que desperta, sacou?

JohnRambo2008

Vamos supor que você é o Rambo e que você não dá a mínima pelo seu rico dinheirinho, supondo que você se envolva em um acidente já parou para pensar nas consequências que você pode trazer para outras pessoas? ter que assumir uma responsabilidade de ter batido o carro em cima de uma vítima inocente ou então no pior cenário, no mesmo estado de quem bebe?

Eu dirijo quase 30mil km de estrada por ano, é muita coisa, posso falar com bastante autoridade que já vi de tudo um pouco, desde o motorista do fusquinha que dirige torto pela rodovia até o motorista de caminhão de carga que desvia de buracos virtuais pela rodovia.

Gostaria de publicar 2 vídeos aqui que achei muito interessante sobre bebida e direção, gostaria que todos os visitantes deste blog tivessem a oportunidade de assistir.

O vídeo abaixo é um pouco mais pesado, mas nada que se compare a se envolver em um acidente de trânsito.

 

Vou deixar uma dica de Cerveja sem álcool,  a Schin tem gosto de cerveja mesmo, diferente da Liber que é doce esta é bem diferente, acho que vale o teste para quem nunca bebeu.

images

Existem outras opções no mercado, se mesmo assim você não encontrar, fique no energético e na coca-cola.

ceva

Se o fato de acidente, multa ou cadeia não incomoda você, acho que a foto abaixo poderá mudar um pouco a sua opinião.

Amigos-tenha-cuiado-nesse-carnaval

Obrigado e um bom carnaval.

OBS: O novo bafômetro recebeu um update e agora ele pega o fumante de maconha e o usuário de cocaína…

Epic Fail – HB20


Boa noite

[rindo até agora]

Gostaria antes de iniciar o tópico, agradecer o meu amigo e colaborador do blog Adriano (SCS).

Recebi hoje um e-mail simples e direto do meu amigo que tinha apenas uma URL com o fórum do Hyundai HB20, como era o e-mail de um conhecido acabei clicando para conferir do que se tratava, normalmente quando eu recebo este tipo de e-mail é algo que dispensa qualquer comentário ou algo que mereça ser visto rapidamente.

painel-hb20

Ao ler o título do tópico, onde o publicador deixa claro o seu manifesto de fúria com o carro (HB20 claro), pensei comigo mesmo, deve ser algo muito grave, porque a quantidade de comentários abaixo era grande e aumenta (até hoje) de forma muito rápida, normalmente estes fóruns de clubes mimam tanto o carro que quando os moderadores encontram um tópico de revolta as vezes é trancado ou simplesmente deletado para não difamar a imagem do carro.

Tratando-se de um lançamento a primeira impressão que eu tive é que o problema seria um caso claro de recall não declarado pela montadora, enfim, apenas pelo título e pela quantidade de páginas que existem (até hoje) de comentários você pensa sempre no pior cenário.

O coitado do dono teve 2 grandes problemas com o seu veículo, vou publicar cada parte e expressar aqui a minha opinião sobre o assunto.

Olá pessoal.

Primeiramente que dizer que retirei o carro tem 1 mês da concessionária, e no primeiro dia saí com o carro com ar ligado e nem pensei em abaixar os vidros. Quando fui tentar, os vidros só funcionavam com o freio de mão puxado. Levei na concessionária, e os excelentes profissionais tinham ligado os cabos do vidro elétrico no freio de mao.

Então, até agora normal, um problema elétrico (normal o kct, nunca vi isso em toda a minha vida) mas só o fato de ter este tipo de problema em um carro extremamente novo no mercado, poderia de alguma forma sujar a imagem da concessionária pela qual ele foi atendido.

O problema não é essa parte do comentário, mas sim a parte exibida aqui abaixo.

Ontém sim, foi o dia que eu fiquei PUTO. Sou de BH e estava levando minha namorada em casa, com o tanque de alchool na metade, e com 1/4 de gasolina. A gasolina foi acabando, começou a piscar lá que estava acabando, e eu deixei pra lá né, esperando o carro automaticamente virar pro alchool (eu fiz o procedimento de abastecer primeiro alchool completo, chegando na metade abastecer de gasolina). Quando derrepente o carro para do nada, em um morro. FIM DO COMBUSTÍVEL DO CARRO, mas como se estava com meio tanque de alchool? Isso eram 4 horas da manhã. Andei 3km, comprei gasolina (isso meu carro no meio do “nada”, pronto pra levarem ele), voltei e coloquei gasolina, mas como tava no morro, não bombeava pro motor. Chegou o reboque, viramos o carro e dei partida, e o carro funcionou.
LIGUEI HOJE NA CONCESSIONÁRIA PACIFIC MOTORS, E INACREDITÁVELMENTE TODOS ESTAVAM OCUPADOS, INCLUSIVE O GERENTE.

Estou com o carro em casa morrendo de medo de sair, e acontecer a mesma merda!

ESPERO QUE RESOLVAM E NÃO ME ENROLEM!

Alguns erros de grafia, mas isso não impede o entendimento claro do que ocorreu, antes de prosseguir pensei comigo mesmo, o carro grita implorando por combustível e o dono falou que esperou ele virar para o etanol (álcool) ? PQP esse carro é incrível, deve ser como o Delorean, deve ter uma puta tecnologia que informa quando acaba a gasolina e quando acaba o etanol.

O que eu achei ainda mais incrível é que o dono tinha sabia que o carro estava com 1/4 de combustível, agora eu pergunto para ele, será que ele não percebeu que o carro já tinha andado demais não? será que o HB20 tem um tanque de 90l de combustível para ele achar que depois do 1/4 “brota” mais 3/4 de combustível?

A imagem abaixo representa bem a situação.

dorgas1

A melhor parte é que ele ligou para a concessionária reclamando do problema.

LIGUEI HOJE NA CONCESSIONÁRIA PACIFIC MOTORS, E INACREDITÁVELMENTE TODOS ESTAVAM OCUPADOS, INCLUSIVE O GERENTE.

Acho que os funcionários não estavam ocupados, estavam sem ar para atender o dono do carro de tanto rir, nunca vi um cara achar que o carro tem 2 tanques, só para exemplificar o que ele pensou.

painel hb20

O cabloco pensava que o sensor de temperatura era sensor do segundo tanque do carro, por isso eu pensei comigo meso que ele achava que o carro era um caminhão, normalmente estes caminhões de carga tem 2 tanques a Diesel sendo 1 de cada lado do veículo.

caminhao-scania-112

Vou listar abaixo as frases que me fizeram rir a tarde toda =D

Usuário do Fórum –> Amigo… é um tanque só! Não tem nada de “virar pro alcool”

Dono do HB20 –> O marcador de alchool estava na METADE

Será que o Hb20 dele tem 2 tanques e 2 marcadores, para álcool e gasolina?

Usuário do Fórum –>Será que é um caso de ” DUAL FUEL”?

Usuário do Fórum –>Maluketes, esse marcador é o da temperatura….

Uma das mais incríveis é que o dono reconheceu o mico.

Tou me sentindo um cabaço.

Tem 2 marcadores, o da esquerda e o da direita… o da esquerda é alchool, o da direita gasolina, não?

A foto do painel foi criada por um dos usuários, que sinceramente eu ri ainda mais alto que eu vi a foto do painel com as setas explicativas.

Usuário do Fórum –>Amigo, antes de mais nada, acho que você precisa dar uma olhada no manual que veio com seu carro, isso tudo está bem explicadinho lá. De qualquer maneira, segue uma foto prá ajudar

Usuário do Fórum –>se um dia o marcador da esquerda passar da metade, não fique feliz achando que o álcool está rendendo juros no tanque.

Depois vieram algumas brincadeiras com a forma de escrever do dono.

P: Arnaldo, você prefere alchool ou gasholina?
R: Eu queria um HB20 a Dhieseel
R: eu prefiro um a calor. quando mais quente mais ele corre

Dono do HB20 – Já tava bolando um fight na concessionária segunda. Falei pro meu pai aqui, ele passou mal de rir.

Dono do HB20 – APAGA AÍ MODERADOR, ESTOU SENDO ALVO DE BULLYNG, GRATO!

Um cara desse nunca teve carro na vida. Deve ter tirado a carteira em dezembro…

Como chegou a conclusão que o da direita era gasolina e o da esquerda álcool e não o contrário ? Você tem mais de 18 anos?(na boa) Você é habilitado? Caso sim, me explica uma coisa: como passou no psicotécnico sem ninguém desconfiar? Você é o cara . . .

E o cara não percebeu que quando ele saia de casa “o tanque de álcool” tava vazio e ia enchendo…

DICA: Vem duas chaves, mas não precisa usar as duas ao mesmo tempo.

o carro é bicombustível e não bitanque….rs

Aí amigão . . .ainda bem que você não comprou o Grand Siena Tetrafuel, ia falar que faltava marcador no painel

meus pêsames pro garoto que vai ser zoado pelo resto da vida…

O tópico foi compartilhado em diversos fóruns de clubes, Corsa, Monza, Jetta, Kawazaki, Peugeot, Astra…..

memeWTF

Realmente Epic Fail

Velozes e Furiosos


Boa noite

 

Assisti a poucos minutos o trailer do novo filme da franquia Velozes e Furiosos, a franquia iniciou popularizando o Tuning de forma bastante global, isso em 2001 de lá para cá muita coisa mudou, não só nos carros mas também no filme.

O filme seguia uma linha muito forte no estilo Need for Speedy, com carros preparados ao extremo com motorização e estilo que deixavam muito carro original com inveja.

Nos últimos filmes da franquia, os carros foram ficando cada vez mais originais, até o 3 os carros passavam por mudanças tanto estéticas quanto de performance, turbo e nitro eram itens de série nos carros preparados. Na terceira edição do filme os acessórios falavam mais alto, o foco era a habilidade dos pilotos no Drift e a cena épica de um Mustang com motor de Nissan por incrível que pareça deu certo.

Neste ano (2013) teremos a sexta edição do filme com todos os personagens já conhecidos de volta, para quem quiser saber a respeito dos atores dá uma Googlada antes rs. O filme passou a ter missões como no game GTA, por incrível que pareça tem um comentário postado no youtube (vídeo abaixo) de uma pessoa que teve a mesma impressão que a minha.

Missões suicidas feitas por bandidos foras-da-lei que nunca se machucam, até aqueles que a gente achava que teriam morrido renascem das cinzas como a ave Fênix.

 

De qualquer forma continua sendo uma franquia que rende milhões e inspira muitas pessoas, embora contenha cenas imensamente mentirosas é um filme de perseguição bastante divertido. Se eu tivesse a oportunidade de opinar sobre a direção do filme, faria algo que focasse novamente em preparação.

Sinceramente pegar um carro original e mudar, transmissão, motor, suspensão, freios e som me agrada bastante, não ao ponto do Velozes 1 mas atualmente temos estilos bem mais discretos que divertem tanto quanto a imaginação permite.

 

Obrigado

Honda Civic – Fumetsu no Senshi-tachi


Boa noite

O termo Fumetsu no Senshi-tachi em japonês representado por “Guerreiros Eternos” representa bem um ícone da indústria automobilística – Honda Civic.

O carro veio para o Brasil nos anos 90 com uma missão bem difícil, superar a concorrência nacional e derrubar a má fama dos carros japoneses, hoje em dia quando alguém fala que um carro chinês não presta nos anos 90 a fama era dos japoneses. Os japoneses receberam a má fama de sempre copiar tudo – aliás é a mesma dos chineses.

A partir dos anos 90 a situação mudou bastante. Honda, Toyota e Nissan se destacaram pelos seus carros superesportivos e populares com design e motorização bem diferenciados. O mercado europeu sempre foi agressivo, mas tirar a má fama de carro ruim pelo simples fato dele ser japonês não foi fácil.

800px-1993-1995_Honda_Civic_GLi_3-door_hatchback_(2011-11-17)_02

Aqui no Brasil o Honda Civic não foi um sucesso, teve vendas bem modestas, seu excelente conjunto mecânico recebeu a fama de nunca quebrar e ter uma mecânica sem problemas por pelo menos 400mil km. Mas o calcanhar de Aquiles da Honda era o mesmo de todos os carros importados que foram desembarcados no Brasil, sua suspensão não suportava o nosso péssimo asfalto.

Ficou evidente porque diversos carros nos anos 90 tinham pneus de perfil tão alto, as ruas e estradas no Brasil sempre foram um ponto de atenção para qualquer montadora que pensasse em fabricar ou importar um carro no Brasil.

Em 2011 eu escrevi uma resenha pequena sobre a Cronologia do Civic, que poderá ser revista aqui.

A Honda começou as suas atividades em automóveis aqui em 1992, na época haviam diversos modelos do Civic aqui, acredito que na época a Honda tinha um line-up mais completo do que temos nos dias atuais. Havia uma grande combinação de versões, câmbios e motores que não existia em nenhuma montadora aqui no Brasil.

As versões Hatch foram vendidas nas versões DX, LSi, Si, e VTi, o Sedan era LX e EX , o Coupé  EX e EXS (a partir de 1994) e Targa(CRX Si e VTi). Havia opção de escolha entre o câmbio manual e o automático, embora este último fosse mais frequente. A versão VTi só possuía transmissão manual.

Honda-Civic_Coupe_1993_800x600_wallpaper_02

Infelizmente a versão mecânica vendeu pouco e temos hoje poucos exemplares disponíveis para venda, não que isso seja um problema mas é que o Civic em especial o Coupé me agrada muito e mais ainda se ele for mecânico, as possibilidades de preparação deste modelo são muitas (acredite, quase não existe um limite para as possibilidades).

As versões Targa são raríssimas, assim como o Corsa GSI que na época custava 2x o modelo de entrada do carro, o Targa também possuía o preço pouco acessível, aliás, falando em preço, mesmo na época os carros não tinham o preço muito atrativo, mas eram completos e ainda são.

Em uma época em que Voyage era o carro do momento vendido sem ar e direção, o Civic esbanjava potência e conforto com ar, direção, kit elétrico e teto solar. O Santana era o carro do momento com todos os opcionais mas era Carburado (como todo carro na época). E falando em mecânica temos a lendária VTEC, veja abaixo a relação das motorizações de cada modelo disponível.

Os motores oferecidos no Brasil eram: 1.5L-D15B2 (LSi); 1.5L-D15B7 (DX e LX); 1.6L-D16Z6 (Si, EX e EXS); B16A2 (VTi) e B16A3 (VTI 1995). Os motores D16Z6 e B16A2 e A3 eram oferecidos com a tecnologia VTEC.

Honda-Civic_Coupe-1993-800-01

O VTEC – Comando de Válvula Variável, fazia o carro acionar somente 8v em baixas rotações, tornando o carro mais econômico e com uma arrancada superior aos modelos 16v. Em alta as 16v eram acionadas e liberava toda a cavalaria disponível no motor para o asfalto. Existem outras características deste motor, mas não irei comentar sobre elas agora.

Em 1997 a Honda iniciou as suas atividades no Brasil, descartando as versões Hatch do modelo, acredito que isso tenha se dado devido a concorrência ser muito maior para carros Hatch, nos anos 90 carro Hatch realmente não tinha tanto mercado quanto carro Sedan.

Em 2001 o Filme Velozes e Furiosos aumentou ainda mais a fama do carro, relembre a cena Clássica dos cinemas com o furto do caminhão, ao longo do filme são exibidas diversas versões do Civic, mas como todas elas estão no estilo tuning todas elas com exceção do Coupé passaram despercebidas.

Lembro como se fosse hoje, todo mundo que tinha um Civic daquele modelo e um Eclipse superfaturaram os seus veículos em anúncios nos jornais, revistas e internet. Aqui no Brasil como não tinha Toyota Supra, o Eclipse cumpriu bem o seu espaço vago.

Vou falar sobre as demais versões do carro em breve, encerro aqui a minha opinião sobre a primeira versão do Civic no Brasil.

 

Obrigado

Jeep Grand Cherokee V8


Boa tarde

Normalmente quando falamos de Trilha, o primeiro carro que vem em mente é o Jeep, famoso por sua robustez, qualquer carro da marca Jeep possui o DNA “lameiro” para ser usado em trilhas. Claro que existem outros carros como Willys, Lada, Bandeirante,  Troller, mas o Jeep é o carro que eu gostaria de comentar um pouco hoje.

Pesquisando por carros V8 é um dos mais baratos disponíveis hoje, o alto custo de suas peças e a mão de obra especializada acabam tornando o carro uma compra arriscada, entretanto é possível encontrar alguns exemplares em excelente condição de uso, que embora seja um carro com mais de 10 anos possui muito mais conforto e estabilidade do que alguns populares com 4 anos de uso.

O Cherokee é um carro de luxo, possui excelente acabamento e o seu motor V8 atrai olhares para aqueles que adoram se aventurar por trilhas no meio do mato… ou como dizia o velho sábio: “navegar por mares, nunca antes navegados”, essa é a diversão de ser um adepto da prática de trilha, passar de carro por um lugar que qualquer outra pessoa não passaria.

Abaixo um vídeo publicado no youtube de um Cherokee que atravessou uma parte da trilha que eu sinceramente não consigo imaginar outro carro passando, alguns Trollers teriam ficado na metade do caminho.

Aparentemente era um campeonato para ver quem conseguia atravessar, infelizmente não encontrei o vídeo dos outros participantes, mas não se encante achanado que o Cherokee original iria atravessar esse percurso, com a mudança da suspensão e pneus o carro estava visivelmente mais alto.

Além disso o ronco do escape aberto, na câmera ficou bem representado, mas nada como ouvir o ronco do V8 ao vivo.

Um Hummer H1 também faria, vejam abaixo a façanha….

Obrigado