Giovanni Agnelli


Boa noite

Algumas das grandes montadoras levam em seus nomes o nome ou sobrenome de seus fundadores, das montadoras nacionais a Fiat está em um grupo em que o seu nome é um acrônimo de algo e não de um conjunto de nomes de seus fundadores, escrevi a algumas semanas uma biografia sobre o principal fundador da marca Fiat, porém só agora eu consegui publicar.

Giovanni Agnelli (Villar Perosa, 13 de agosto de 1866 — Turim, 16 de dezembro de 1945) – foi um dos mais importantes empreendedores da história da Itália, fundador da FIAT.

Quando um grupo de ricos italianos se associou e formou, em 1899, a Fabbrica Italiana Automobili Torino (FIAT), pretendia fazer concorrência à indústria automobilística francesa e desenvolver grandes inovações para carros de corrida.
Todavia, Giovanni Agnelli, primeiro secretário, deu outro rumo aos planos. Interessado em fazer uma linha de produção de massa, conseguiu lançar as bases do que hoje é um dos maiores complexos industriais do mundo.
Sob seu firme comando, a FIAT conseguiu dominar a indústria de motores e entrar em todos os setores da indústria pesada – desde a construção de navios de guerra até aviões.
Em 1932, Agnelli esteve na União Soviética. A visita foi providencial e resultou, logo após a II Guerra Mundial, num convite do governo soviético para que a FIAT construísse, sozinha, o parque industrial automobilístico da URSS.

Foi educado na Pinerolo Cavalry Academy e formou-se em direito pela Universidade de Turim, mas nunca exerceu a advocacia. Durante sua juventude, ele agiu de maneira previsível, viajando pelo mundo com o príncipe Rainier, de Mônaco, e cortejando divas de Hollywood como Rita Hayworth e Anita Ekberg. Lutou pela Itália e pelo fascismo durante a Segunda Guerra Mundial, e casou-se (1953) com a princesa Marella Caracciolo di Castagneto com quem teve um filho, Edoardo Agnelli (1954-2000)  e uma filha Margherita Elkann. Só na década seguinte (1966) é que assumiu o comando da empresa, mas mesmo sem experiência administrativa, parecia ter conhecimento de como a Fiat deveria ser administrada. Experimentou novos desenhos e levou a Fiat para o mercado internacional, ao mesmo tempo em que usou o dinheiro da empresa para construir uma holding que incluía jornais, empresas de seguro, de comida e têxteis, liderando a empresa na transformação de um pequeno fabricante de carros em um conglomerado industrial e financeiro.

Elas deram lucro, por algum tempo, mas  principal negócio da Fiat, a produção de carros, passou a sofrer de pouco investimento e perda de mercado interno. Pouco a pouco foi afastando-se da Fiat nos últimos anos e deixou o controle da empresa (1990), foi nomeado senador vitalício (1991) e se tornou presidente honorário (1996). Assim, sem conseguir deixar a empresa completamente, ele permaneceu na Fiat tempo suficiente para ver o seu declínio chegar próximo da ruína financeira.

Sobre o Logotipo da Marca

Os primeiros logotipos da montadora, assim como a maioria dos símbolos na época, eram cheios de detalhes e funcionavam mais como brasões. O primeiro deles foi criado pelo pintor Giovanni Carpanetto, a partir de um anúncio publicitário. Era o desenho de um pergaminho feito em latão. Em estilo rococó, que traduzia os gostos da época e a forma dos primeiros carros, muito semelhantes às carruagens. A letra “A” peculiar dos primeiros símbolos permanece praticamente intacta até os dias de hoje no logotipo da marca.


Somente em 1925 a empresa lançou seu logotipo circular com a cor vermelha, no qual os adornos na moldura foram utilizados para celebrar a participação vitoriosa da FIAT nas primeiras corridas automobilísticas. Em 1929 foi introduzido um novo logotipo da marca, uma versão modernizada do utilizado na década de 20, moldura redonda com inscrição prateada. Em 1932 o logotipo adotou a forma retangular e após um ano ganhou o formato de escudo para se adaptar melhor as frentes dos novos modelos de carros. Esse símbolo permaneceu intacto por 36 anos, até o surgimento do famoso logotipo com 4 divisões no fundo azul. Esse logotipo começou a ser usado em 1968 e seu design foi idéia do diretor de design Mario Maioli.

Para comemorar os 100 anos de história, a FIAT introduziu uma nova identidade visual em 1999 com as características do logotipo de 1925, mas substituindo o vermelho por azul. O logotipo atual da marca italiana foi introduzido em 2006, inspirado no logo da década de 60, com a volta da cor vermelha, além de possuir mais sombras e curvas sinuosas. Foi usado pela primeira vez no modelo Bravo na Europa. No Brasil, sua estréia se deu através do Punto e logo após no Siena.

Hoje a Fiat está em 1* lugar como a maior fabricante de carros do Brasil e está em 8* lugar como a maior fabricante de carros do mundo.

O gráfico abaixo mostra os dados de 2009 e 2010, os de 2011 estão muito próximos aos valores informados.

Obrigado

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.