Notícias: Fábrica brasileira da Renault-Nissan


Fábrica brasileira da Renault-Nissan terá investimentos de R$ 1,5 bilhão

O governador do Paraná, Beto Richa, confirmou hoje a ampliação da fábrica da Renault-Nissan na cidade de São José dos Pinhais, localizada no estado paranaense. O investimento de R$ 1,5 bilhão, no Complexo Industrial Ayrton Senna, ainda será assinado pelo CEO mundial da Renault-Nissan, Carlos Ghosn. Somados a outros investimentos que serão realizados até 2015, o investimento chega a R$ 1,8 bilhão. A ampliação gerará 2.000 novos empregos na fábrica, metade ainda neste ano.

A ampliação beneficiará tanto a Renault e a Nissan. A proposta é aumentar a produção de 300 mil carros por ano para 400 mil. Com esse crescimento, a Renault pretende elevar sua participação no mercado de 5% para 8% até o ano de 2016, e a Nissan, de 2% para 5% até 2014. Atualmente, 5.700 pessoas trabalham na planta paranaense.

Apesar do crescimento proposto pela Nissan se der em parte pela construção de uma nova fábrica, provavelmente em Resende, no estado do Rio de Janeiro, 100 mil unidades a mais é um número bem considerável, considerando os 160 mil veículos produzidos em São José dos Pinhais em 2010 e os 200 mil veículos produzidos lá previstos nesse ano.

Não se sabe se há algum modelo novo por trás deste investimento. O novo compacto da Renault, que substituirá o Clio, poderá ser produzido com essa ampliação, já que o Clio atualmente é produzido apenas na Argentina. Atualmente, Logan, Sandero, Grand Tour, Master, Livina, Grand Livina e Frontier são fabricados por lá. O Duster também será produzido por lá, e grande parte deste crescimento deverá ser creditado a ele, mas a produção do substituto do Clio no Paraná não pode ser descreditada. Não podemos nos esquecer da linha Z.E., que será vendida e muito provavelmente produzida no Brasil, e que já tem contagem regressiva para o seu lançamento no Brasil em seu site oficial.

O CEO Mundial da empresa (Carlos Ghosn) não parece com o Mr. Bean?

Obrigado

Notícia: Uruguai escapa do aumento do IPI


Uruguai escapa do aumento do IPI

Uruguai escapa do aumento do IPI Se o problema das montadoras “nacionais” era com as chinesas e coreanas, o governo brasileiro abriu uma brecha para algumas delas trazerem seus carros sem o aumento do IPI em 30 pontos percentuais. O governo brasileiro entrou em acordo com o Uruguai para que os veículos produzidos no país vizinho sejam liberados do aumento do imposto. Sim, o Uruguai pertence ao Mercosul (aliás, a sede da organização está lá), mas sua indústria automobilística é baseada em carros montados com peças importadas no regime CKD. De lá vem os Lifan 320 e 620 e Chery Tiggo e Face montados com peças chinesas, e o Kia Bongo, com peças coreanas. Estes escapam do aumento do IPI.

Não seria o primeiro compartilhamento de plataformas. De uma forma mais explícita, o grupo PSA produz o Fiat Ducato em parceria com a marca italiana sob o logotipo das marcas francesas. O ASX poderia, inclusive, dar origem a um crossover menor que o 3008. Para uma montadora que irá trazer modelos europeus como a linha DS, um C4 Aircross pode não estar tão distante assim do Brasil…

Notícias: Citroën C4 Aircross


Citroën revelará C4 Aircross na manhã desta sexta-feira

A Citroën publicou no seu Facebook francês no último dia 28 sobre uma novidade a ser publicada nesta sexta-feira. A mensagem dizia “C4 Aircross. O que acha deste teaser? Volte na manhã desta sexta-feira para saber mais”, e a imagem acima a ilustrava. Obviamente se trata das primeiras fotos oficiais da C4 Aircross, versão aventureira da C4 Picasso. Porém, ao contrário da Aircross brasileira, que deriva da C3 Picasso, a C4 Aircross deverá se diferenciar do modelo original.

De acordo com algumas fontes, será fruto do acordo entre o Grupo PSA e a Mitsubishi, que permite o compartilhamento de plataformas da marca japonesa com o grupo francês. Assim como o Citroën C-Crosser e o Peugeot 4007, que são basicamente um Mitsubishi Outlander, o C4 Aircross deverá usar a mesma carroceria do Mitsubishi ASX, porém, com mudanças na dianteira e na traseira – não espere, portanto, o bocão característico da Mitsubishi. Na Europa, o C4 Aircross deverá se situar na mesma categoria do Mitsubishi ASX, que briga com o Kia Sportage, Hyundai ix35, Nissan Qashquai e Honda CR-V por lá. Será que o C4 Aircross teria espaço no Brasil? A fórmula dos SUVs parece dar certo no Brasil, e o ASX, inclusive, vende bastante por aqui, e será fabricado no Brasil em breve.

Curiosidades: Chevrolet Corvette


Boa noite

Chevrolet Corvette é um carro esporte criado pela Chevrolet em 1953. É fabricado hoje em dia por uma fábrica exclusiva em Bowling Green da General Motors. Foi o primeiro carro esporte inteiramente americano fabricado por uma empresa americana. O National Corvette Museum é um museu dedicado ao carro, também localizado em Bowling Green, Kentucky.

Como medir a profundidade dos sulcos do Pneu?


Boa noite.

Os sulcos de seus pneus nunca devem estar abaixo de 1,6 mm de profundidade. Se você costuma dirigir regularmente em superfícies molhadas e escorregadias, é preciso ter o dobro de cuidado. Você pode comprar uma bitola para medir a profundidade dos sulcos exatamente como faria um profissional da área, mas há também um velho truque que pode lhe dar uma ideia aproximada da profundidade que você ainda tem e que não custará nada.

Na verdade você precisará de uma moeda. Isso mesmo. Insira uma moeda de R$1,00  entre os blocos dos sulcos. Se a parte dourada ficar coberta é sinal de que a profundidade é suficiente. Caso contrário é hora de começar a procurar por novos pneus.

Obrigado

Injeção Direta de Combustível


Boa noite

Em um motor de injeção direta, porém, o combustível pula o período de espera que teria de sofrer em um motor convencional, e em lugar disso vai diretamente à câmara de combustão. Isso permite que ele seja queimado de maneira mais regular e completa. Para o motorista, o fato pode significar menor consumo e maior potência nas rodas.

Que tipo de motor propelirá seu próximo carro ou picape? Se você está contemplando a ideia de comprar um diesel por sua economia de combustível (o Volkswagen Jetta TDI faz mais de 21 km por litro), bem, talvez não seja necessário desistir ainda do confiável e conhecido motor a gasolina.

Em um motor a gasolina dotado de injeção convencional de combustível, a gasolina toma um caminho menos direto do que nos motores de injeção direta. Essa abordagem indireta causa toda espécie de ineficiência na queima de combustível e pode resultar no desperdício de muita energia utilizável.


No passado, a injeção direta envolvia obstáculos técnicos demais para que seu uso valesse a pena em automóveis a gasolina produzidos para o mercado de massa. Mas com os avanços da tecnologia e a pressão reforçada pela produção de carros capazes de operar com menos poluição e consumo mais baixo, ao que parece a injeção direta de gasolina – ou GDI (sigla de Gasoline Direct Injection), como é conhecida no jargão do setor no mundo todo, inclusive no Brasil- chegou para ficar. De fato, a maioria dos fabricantes de automóveis produz ou pretende introduzir em breve carros a gasolina que aproveitam esse sistema capaz de propiciar economia de combustível e melhora de desempenho.

Um vídeo abaixo poderá explicar melhor o funcionamento deste sistema.

Obrigado