Pneus – Detalhes Importantes


Boa noite

Vou retomar um assunto interessante que são as informações presentes no pneu do carro.

P195/60R16 63H M+S

  • P – tipo de pneu
  • 195 – largura da banda de rodagem do pneu em milímetros
  • 60 – relação entre largura e altura da lateral comparada à altura
  • R – construção radial
  • 16 – diâmetro do aro em polegadas
  • 63 – taxa de carga do pneu
  • H – classificação de velocidade do pneu
  • M+S – pneu adequado a todas as estações
Se o código do pneu começar com LT ao invés de P, isso significa que o pneu é adequado para utilitário leve. Pneus de utilitários leves são projetados para ter capacidade de carga maior e geralmente são encontrados em caminhonetes e SUVs. Estes carros não necessitam ter pneus LT e, em muitos casos, a especificação do equipamento original exige pneus de carro de passeio.
Os pneus são classificados em velocidades que variam de 160 km/h até 300 km/h. As classificações mais comuns são T (190 km/h) e H (210 km/h). Ambas excedem o limite de velocidade permitido em território nacional, portanto qualquer um dos pneus citados acima (T ou H) são boas escolhas para pneus de auto-estrada. Se o motorista dirigir somente na cidade, um pneu com classificação S (180 km/h) pode ser aceitável.
Obrigado

História da Injeção Eletrônica


Boa tarde

Vou publicar aqui um tópico sobre a história da injeção eletrônica, para algumas pessoas este importante componente não é novo na indústria automotiva, aqui no Brasil como sempre chegou muito tarde e tornou-se uma excelente opção para os motores carburados.

Abaixo vou listar somente alguns momentos marcantes da injeção.

1937 – A injeção direta é aplicada em motores de aviação.

1951 – A injeção direta é aplicada nos carros de corrida nas 500 milhas de Indianápolis, nos USA.

1954 – É feita a injeção de combustível no tubo de admissão dos carros de corrida.

1967 – Primeiro sistema de injeção pulsado com controle eletrônico chamado D-Jetronic Bosch. Aplicado nos VW, Opel, Mercedes-Benz e Volvo.

1973 – Sistema de injeção continua eletromecânico K-Jetronic Bosch. Aplicado nos Porsche, Mercedes-Benz e Volvo.

1973 – Sistema de injeção L-Jetronic Bosch. Aplicado nos VW, Opel, BMW e Fiat.

1979 – Sistema de injeção Motronic Bosch com controle eletrônico simultâneo de injeção e ignição com uma unidade de comando. Aplicado nos Porsche e BMW.

1981 – Sistema de injeção LH-Jetronic Bosch. Aplicado nos Volvo.

1982 – Sistema de injeção KE-Jetronic Bosch com injeção contínua eletromecânica, controle de pressão de combustível e emissão de poluentes. Aplicado nos Mercedes-Benz.

1986 – Sistema de injeção KE-Jetronic Bosch com injeção contínua eletromecânica de combustível. Aplicada nos VW Fox para exportação para o Canadá e USA.

1988 – Sistema de injeção LE-Jetronic Bosch de combustível controlada eletronicamente e sistema EZK para controle de ignição com controle de detonação. Aplicada inicialmente nos VW GTI e Santana Executivo. Depois Monza MPFI e Kadett GSI.

A partir de 1991 a injeção eletrônica dominou o mercado de automóveis, e em 1994 saiu a última fábrica de carburadores do Brasil.

Não percam o próximo tópico, onde eu irie dar algumas dicas de como turbinar o seu carro, seja ele carburado ou injetado.

Obrigado