Kia Soul – Carro Conceito


Boa noite

 

As montadoras sul-coreanas estão entrando cada vez mais na vida dos brasileiros, acabo de ver uma propaganda do Kia Soul que agora é Flex, mas não é de agora que ele é flex…. no final de março para abril a montadora já havia lançado a versão oficial com motor motivo a etanol junto com gasolina.

Os coreanos estão reinventando o carro, motores eficientes, design agradável e criando novas tendências…. O Audi A1 terá uma boa briga com o Veloster o Kia Soul poderia entrar na categoria Crossover ou Minivan…. mas a montadora achou mais “legal” criar a categoria “Carro Conceito”, o mais incrível é que o C3 Picasso poderia se encaixar facilmente nesta categoria, mas eles não foram tão agressivos a este ponto.

Coloca umas rodas aro 18″ no novo Uno e veremos um Kia Soul Mini…. lembra do Fiat Dobló, com um péssimo motor 1.3 e com um caríssimo motor 1.8 (chevrolet) o Dobló não caiu no gosto de pessoas comuns, físicas, jurídicas, taxistas, diplomatas nem a polícia quis usar o carro, as portas de correr dos 2 lados foi uma inovação que não foi bem vista pelo povo, principalmente porque quebrava fácil.

Já que não tem inteligência para criar que tenha criatividade para copiar….

O Kia Soul é um carro muito bonito, um pouco feminino, porém bonito. Pergunte para qualquer pessoa e veja que o carro realmente arranca suspiros, mas antes de comprar o carro olhe para o porta-malas e deixe aqui o seu comentário sobre o mesmo.

Obrigado

Suspiro Final


Boa noite

 

Um dos meus últimos posts estava falando sobre a morte do Vectra…. a Chevrolet não muito contente decidiu reviver o defunto com mais 2mil unidades, eu ouvi hoje no rádio que a Chevrolet lançou uma unidade especial batizada de Vectra Collection, basicamente é o mesmo carro, porém pintado com um verde exclusivo e alguns apliques para diferenciar dos outros modelos.

Para quem tem um Expression poderá encontrar os mesmos apliques no MercadoLivre e economizar quase 8mil na compra de uma versão “exclusiva”, a Chevrolet perdeu um pouco do estilo nas versões exclusivas… as versões SS lançadas a alguns anos atrás não tinham nada além de apliques e cores exclusivas.

O que seria uma versão digna de levar o nome Collection? Utilizar o motor 2.4 (finado Elite) e utilizar componentes realmente exclusivos como teto solar, rodas diferentes (pode até ser aro 17″ mesmo) e uma central multimídia para deixar a concorrência no chinelo.

Divertido mesmo seria se o carro tivesse o motor V6 do Omega, mas isso já mudaria bastante o projeto, sendo um pouco mais realista o motor 2.4 com uma nova injeção eletrônica poderia dar fôlego ao carro, fazendo ele andar mais e consumir menos.

Fazer bancos com as palavras Collection bordadas não representa dificuldade de ser reproduzido no mercado, levando na tapeçaria do alemão, provavelmente ele fará algo bem próximo do original.

Em 2005 a Chevrolet lançou a mesma versão Collection para despedida da antiga versão do carro.

A versão Collection será disputada no mercado, 2mil unidades para os órfãos fará falta e provavelmente terá o preço aumentado para disputar ainda mais o produto.

Preço: 65.400,00 (segundo site oficial)

Obrigado

Hyundai Veloster


Boa noite

Ultimamente a Hyundai tem divulgado na mídia seu novo lançamento – Veloster. A empresa conseguiu em um curto espaço de tempo tornar-se uma empresa desejável para os brasileiros, cada lançamento da marca realmente possui uma inovação, acredito que a meta da empresa seja inovar o máximo possível no setor automotivo.

O Veloster é um hatch com cara de coupe e uma particularidade muito grande…. ele possui 3 portas, mas não se enganem… a terceira porta não é a do porta malas mas sim do lado do passageiro, para quem não viu o carro ainda, do lado do motorista só existe uma porta. O carro nem chegou para o Brasil e já tem preço definido 63mil pela versão de entrada (equipado com rodas aro 17″) e 66mil para rodas com aro 18″ e teto solar, convenhamos… por mais 3mil você leva rodas maiores e um teto solar, tá quase de graça, mas o preço não é oficial segundo a #autoesporte o preço irá alternar entre 75mil e 85mil, que convenhamos acho que está mais certo do que o #noticiasautomotivas.

O motor é o mesmo para as 2 versões (1.6 litros, 4 cilindros, CVVT , 16 válvulas, 145 CV @ 6.300 rpm, torque 123 ib-ft @ 4.850 rpm, injeção direta a gasolina) é bem equipado, a montadora consegue se destacar mesmo não tendo carros equipados com motores flex.

O interior do carro impressiona, veja a foto acima para se ter uma idéia do que a montadora trará para o Brasil.

Obrigado

::: RECALL ::: Honda New Civic


Boa noite

Fonte: http://www.honda.com.br/imprensa/noticias/Paginas/Hondaconvocapropriet%C3%A1riosdoNewCivicmodelos2008,2009,2010e2011.aspx

Este é o primeiro recall da montadora Honda no Brasil, a montadora convoca os proprietários do New Civic modelos (2008 ~ 2011) para substituição dos parafusos que prendem a polia da bomba d’água. O serviço poderá ser agendado em qualquer concessionária do país a partir do dia 03 de agosto.

Mensagem oficial:

São Paulo, 28 de julho de 2011 – A Honda Automóveis do Brasil, pautada por seu princípio de respeito aos clientes, convoca os proprietários dos veículos modelo New Civic, com os chassis abaixo relacionados, a comparecerem a partir de 3 de agosto de 2011 a uma das concessionárias autorizadas da marca para a substituição dos parafusos da polia da bomba d’água do motor.

Algumas unidades poderão apresentar o desprendimento deste componente, o que poderá acarretar no aumento do esforço de esterçamento do volante, além de outros sintomas como, por exemplo, o superaquecimento do motor. Em casos extremos, também poderá ocorrer o desligamento do motor em movimento, dificultando o controle do veículo com risco de colisão.

Para garantir o conforto e a conveniência dos proprietários, a Honda recomenda o agendamento prévio do reparo através do serviço de agendamento on-line, disponível em: www.honda.com.br/recall. Dúvidas sobre agendamento e outras informações podem ser obtidas em nossa central de atendimento exclusiva:0800-775-5346 (segunda a sexta, das 08h às 18h).

A Honda esclarece que demais versões do New Civic, bem como outros modelos da marca, não estão envolvidas na campanha.

 

Obrigado

 

Chevrolet Vectra


Boa noite

 

Essa semana a Chevrolet finalmente deu fim no Jurássico Vectra, esta frase poderá ofender diversos leitores, porém o carro estava em um patamar tão acessível que no mês passado eu vi um manolo entregando o  Monza 88 dele para pegar um Vectra Expression na Concessionária.

Nós queremos o Corsa Europeu aqui no Brasil, mas acho que a GM não ouvirá seus consumidores este ano.

Por incrível que pareça o motor família II da GM estava presente no Monza do cara e presente no novo Vectra.

Se você leu o post até aqui, ficarei grato, vamos agora a parte triste da história.

O xuning tomou conta deste carro, porque ele se tornou um sedan popular, eu particularmente gosto do Vectra, possui acabamento médio, bom preço, o carro é bem espaçoso, mas peca por tecnologia…. não tem nada de inovador no carro, se o motor fosse o Ecotec 2.4 talvez ajudasse, mas ele ele ainda possui a mesma tecnologia embargada de muitos anos.

Vectra…..

O Vectra é um dos grandes carros brasileiros, fez muito sucesso nos anos 90, se consagrando como um dos maiores e melhores carros nacionais, sempre bem equipado o Vectra sempre ofereceu aos brasileiros, ar condicionado, direção hidráulica, motor potente, rodas… até teto solar o carro já teve como item de série.

Quem se lembra do Vectra GSI? Motor 2.0 com 150cv, consumo médio de 11km/l, 16v e velocidade máxima de 200km/h…. excelente potência até para os dias de hoje. Lembrando que o atual tem 140cv.

 

O Vectra é um bom carro, porém ele pecou em utilizar o design no Astra e a GM batizar ele aqui de Vectra, o Astra também está com os dias contatos….

 

Obrigado

 

Técnica do envelopamento


Boa noite,

Alguns meses atrás eu iniciei uma discussão sobre envelopamento automotivo, hoje eu vejo que é uma das buscas mais realizadas no blog, vou renovar um pouco o conteúdo e tentar explicar como funciona o processo, documentação e duração da camada, que aliás como todo bom material possui um tempo de vida útil. Lembrando que propagandas ainda não são autorizadas, para mais informações, peço que envie um e-mail para andre_cerberus@hotmail.com.

Envelopamento.

Técnica que basicamente envolve em cobrir algumas partes do carro (ou completo) com uma película adesiva fosca ou colorida, no Brasil o envelopamento existe a muitos anos, a técnica começou com envelopamento da coluna das portas o famoso efeito “Fibra de Carbono”, depois da coluna vieram os retrovisores.

Por se tratar de lugares pequenos, a quantidade utilizada para cobrir essas partes é pequena, começou a se popularizar e ganhar espaço no carro. Nos últimos 3 anos é possível observar a crescente demanda de carros envelopados no capô, teto ou completo, o custo inicial para o envelopamento é de R$ 350,00 (somente o teto) para o capô acredito que o valor serja bem próximo disso.

A duração da camada envelopada é de aproximadamente 2 anos, quando aplicada em condições extremas (sol todos os dias e quando não há limpeza adequada do carro).  O envelopamento dá um efeito mais agressivo ao carro, porém sua aplicação exige alguns cuidados.

Ao envelopar somente o capô:

Cuidado ao viajar com o carro, a película não protege o carro de riscos profundos, sendo assim aquelas famosas marcas de pedra para carros que viajam muito irão rasgar a camada aplicada no capô e com isso você terá que remover todo o envelopamento e refazer o serviço.

Uma solução prática para proteger a frente do carro é uma capa de couro que é vendida em lojas de acessórios, porém o custo médio da capa é de R$ 350,00, somando com o valor do envelopamento o custo poderá ficar um pouco acima do orçamento.

Ao envelopar o Teto:

Observar se o teto não possui pequenos amassados, que podem ser causados por frutas ou objetos que batem no teto, meu colega teve o teto da Parati amassado por uma boneca que caiu do quinto andar do prédio de onde ele mora, o teto do Cerberus possui uma pequena marca de uma semente de qualquer coisa que caiu na praia, quando o aplicador passar o envelope, se o material não for bom, poderá ficar com uma bolha no local e com isso a durabilidade do teto será menor.

Ao envelopar o carro inteiro:

Temos um grande problema, se o carro não for preto você deverá dar andamento no processo de alteração de cor do veículo e se submeter a uma vistoria no Detran do seu município, hoje existem soluções para carros diferentes de preto… as películas foscas, são transparentes, alteram somente o brilho do carro. O grande problema da película transparente é que são raras de encontrar e normalmente custam mais caro do que a famosa preto fosco.

Indiferente da da cor, o processo é o mesmo, deve-se desmontar todo o carro (parte externa), parachoques, maçanetas e lanternas e faróis, existe um risco da montagem não ser feita de forma correta, eu posso falar por experíência própria que raramente lojas de acessórios montam um parachoque corretamente, principalmente se o parachoque alguma vez na vida sofreu uma colisão (por menor que seja).

Faltaram parafusos e com certeza a cola de vidro ou silicone será utilizado para prender um componente mais chato de ser preso. Eu vi uma Captiva sendo envelopada de branco (o carro era preto) e o processo estava caminhando para a segunda semana de trabalho árduo do aplicador. Com a popularização do processo de envelopamento alguns aplicadores “teco teco” fazem um serviço porco, cansei de ver carros com pedaços descolando ou com remendos mal feitos, com diferença de cor nas mais diversas partes do carro.

Minha recomendação é levar em um lugar bom, conhecido ou indicado e ver carros pessoalmente… por foto o portifólio sempre é bonito, porém pessoalmente a situação muda. Visite a loja e veja se ela oferece um lugar ideal para aplicar a película…. já imaginou um tucho de cabelo por baixo da camada?

O envelopamento protege a pintura? Sim protege e ao retirar não estraga a pintura do carro, porque a cola utilizada é própria para carros.

É caro porém ainda chama atenção… mas vamos para algumas indicações.

a) Não envelope carro quadrado, parati, voyage, gol, etc

b) Carro hatch fica realmente estranho, envelopamento é legal para carros do tipo Sedans ou Barcas…. C4 Pallas, Fusion, Corolla, Civic, Vectra

c) Coloque uma roda cromada ou uma roda diferente (aro maior, pintada de fosco, cinza, preto ou branco)

d) Envelopamento só fica legal em carro limpo, não deixe ele sujo ou o investimento gasto com a camada será jogado fora

Como o Contran trata este assunto?

Quando uma cor diferente daquela registrada no documento do veículo tiver predomínio, será preciso fazer a regularização junto ao órgão responsável.

RESOLUÇÃO Nº 292, DE 29 DE AGOSTO DE 2008
Dispõe sobre modificações de veículos previstas nos arts. 98 e 106 da Lei nº 9503, de 23 de setembro de 1997, que instituiu o Código de Trânsito Brasileiro e dá outras providências.

Art. 3º As modificações em veículos devem ser precedidas de autorização da autoridade responsável pelo registro e licenciamento.

Parágrafo único: A não observância do disposto no caput deste artigo incorrerá nas penalidades e medidas administrativas previstas no art. 230, inciso VII, do Código de Trânsito Brasileiro.

Art. 14 Serão consideradas alterações de cor aquelas realizadas através de pintura ou adesivamento em área superior a 50% do veículo, excluídas as áreas envidraçadas.

Parágrafo único: será atribuída a cor fantasia quando for impossível distinguir uma cor predominante no veículo.

Veja na integra o conteúdo –> Resolução 292.

Vejam este vídeo da 3M de como é realizado o processo de envelopamento automotivo.

Envelopamento de roda?

É possível, nunca vi e não sei se daria tão certo, devido a temperatura do disco de freio, mas um americano fez um tutorial (em inglês) de como fazer a façanha.

Obrigado

Care of the electronic injection system


Good Night

My English is not very good, but at least I will write an article every two weeks with matters of simple understanding. Much of the text was translated or collected through conversations with professionals, with the help of a good translator and goodwill, I wrote this article.

The fuel injection system, whether or multipoint Monopoint, is a equipment that requires a lot of care during your upkeep. Any carelessness can damage some permanently.


In electrical, we must remember that only the connectors of sensors can be turned off with the engine running or the ignition key on.  Never disconnect the battery terminals with the engine running or try to replace even visually identical components taken from other cars.

Whether it’s single-point systems or multi-point, the nozzles dosam the amount of fuel delivered to the engine by the time they are open. The injection valves are actuated electromagnetically opening and closing by means of electrical impulses from the control unit. When and how long it should stay open these valves depends on a series of measurements made by various sensors distributed throughout the vehicle. Thus, not only the sensor in the throttle body and lambda probe that determine how much fuel should be released more or less, but also the following items:

CENTRAL INJECTION UNIT – Also called “throttle body” encompasses various components and sensors. Mounted in the intake manifold, it feeds the engine cylinders. In the central unit injection are the injection valve, the throttle pot, the idle actuator, the throttle sensor and air temperature.

LAMBDA PROBE – Acts as an electronic nose. The oxygen sensor will mount in the engine exhaust pipe in a place where it reaches a temperature required for its operations in all regimes of engine operation. The oxygen sensor is in contact with the exhaust, so that one party is constantly exposed to CO gas and another part of the lambda probe is in contact with the outside air. If the amount of oxygen is not ideal in both parties, it generates a tension that will serve as a signal to the control unit. Through this signal sent by the lambda probe, the control unit can vary the amount of fuel injected.

SENSOR PRESSURE – The pressure sensors have different applications. Measure the absolute pressure in the suction pipe (collector) and inform the control unit where the suction and pressure conditions the engine is running to receive the exact volume of fuel.

POT BUTTERFLY – The pot of the throttle is set in the throttle body and is driven by the shaft of the throttle. This device informs the control unit for all positions of the throttle. Thus, the control unit obtains more precise information on the different regimes of engine operation, using them to also influence the amount of fuel sprayed.

MASS AIR METER – The air mass meter is installed between the air filter and the throttle and has the function to measure the air flow aspirated. Through this information, the control unit calculates the exact amount of fuel for different engine operating conditions.

AIR FLOW METER – is responsible for informing the control unit the quantity and temperature of incoming air, so that such information may influence the amount of fuel spray. Measuring the amount of air admitted is based on measuring the force produced by the flow of intake air, which acts on the vane meter sensor against the force of a spring. A pot transforms the different positions of the reed sensor on an electrical voltage, which is sent as a signal to the control unit. Housed in the housing of the flow meter of air is also an air temperature sensor, which should inform the control unit the temperature of incoming air during suction, so that this information will also influence the amount of fuel to be injected.

THE IDLE ACTUATOR – Actuator runs idle function is to ensure a stable idle, not only warming up, but in all possible operating conditions in the system of the vehicle idling. The idle actuator has built two coils (magnets) and an armature, which is attached a rotating vane which controls a “bypass” air. Controlled by the control unit, are the different positions of the induced, together with the rotating blade, which allow a variable amount of air in the suction line. The variation in the amount of air is determined by the momentary operating conditions of the engine, where the control unit through the system sensors, obtains such operational information, thus controlling the idle actuator.

TEMPERATURE SENSOR – Determines the achievement of optimal operating temperature and corrects the mixture sent to the motor.

ENGINE SPEED SENSOR – This sensor determines the speed that the motor operates instantly. Among other reasons, this reading is usually crossed with electronic accelerator to determine the “will” of the driver and dose the required quantity of mixture, according to the torque and power curves of the ideal motor.
Thanks

Sensores para todos os gostos


Boa noite

Estava analisando alguns anúncios de carros e vi que a grande maioria dos carros de luxo possuem mais sensores do que qualquer outro tipo de equipamento, vidro sensorizado, retrovisor sensorizado, sensor de estacionamento dianteiro, sensor de estacionamento traseiro, sensor crepuscular, sensor de chuva, daqui a pouco teremos sensor de corno… chegando perto o alarme dispara…..

Os sensores mais comuns no mercado são os de estacionamento, são práticos, baratos e eficientes. Nada mais prático do que ter um barulho irritante informando que você está a poucos centímetros de ferrar com o parachoque do seu carro, algumas montadoras para conquistar o cliente oferecem uma lista destes sensores, no fundo são apenas mimos…. porém na grande disputa de território automotivo até quem oferece chave de fenda junto ao estepe está ganhando….

Além destes sensores que eu já falei, existem sensores de posição, velocidade e rotação, aceleração, pressão, força e torque, fluxo, concentração e temperatura, ufa…. deve ter mais uma centena deles espalhados pelo carro, com tantos sensores no carro, para os mais leigos no assunto um carro acaba virando o ônibus espacial Columbia….

Basicamente o que são os sensores???

Fazendo uma pesquisa básica é possível encontrar uma definição clara sobre o termo: Um sensor é um dispositivo que responde a um estímulo físico de maneira específica e mensurável.

Um sensor pode ser ativado através de sinais elétricos (estacionamento) ou contato físico (pedal de qualquer coisa), eles são fáceis de instalar, baratos e facilitam muito a utilização. Os sensores de velocidade, rotação e aceleração possuem um outro tipo de sinal. Existem os que geram um sinal analógico com variação de amplitude e freqüência, e os que geram um sinal digital de onda quadrada com amplitude constante e freqüência variável. Para os de sinal analógico, geralmente indutivos, orienta-se utilizar o voltímetro na escala alternada. A idéia é a mesma, provocar variação do sinal de entrada (ex: rotação do motor), e esperar variação do sinal de saída.

O sensor crepuscular é o responsável pela análise da luminosidade do meio por onde o veículo trafega e atuando no controle automático dos faróis e lanternas, além dele existe também o sensor de chuva que é um sensor que permite o acionamento automático dos limpadores do pára brisa. O acionamento ocorre na velocidade necessária para que se tenha uma boa visibilidade em função da intensidade da chuva.

 

Sensor de estacionamento

Sensor de estacionamento é um dispositivo de segurança, normalmente instalado no para-choque de um veículo, servindo automaticamente para detectar a distância de outros veículos ou obstáculos. Um acessório útil no momento de estacionar, tem como objetivo ajudar a evitar colisões. Atualmente, somente os modelos de automóveis mais caros possuem como item de série ou opcional esse acessório, que pode ser instalado na frente, laterais ou traseira (mais comum) dos veículos.
O funcionamento do sensor de estacionamento é simples: à medida que o veículo se aproxima de outro obstáculo, o sensor mede a distância pela emissão e captação do retorno de sinais de rádio, parecido com um sonar, sinalizando a aproximação com sinais sonoros para o motorista – normalmente, um “bip”. O Display de LCD é feio, prático, porém feio…

 

Obrigado

Fluído de Freio


Boa noite

Vou criar um post sobre Fluídos de Freio, porque hoje eu fui em um posto de gasolina abastecer e vi diversos potes com diversos tipos de fluídos, uma rápida leitura no tópico abaixo irá esclarecer um pouco sobre o assunto.

O Ministério dos Transportes (Department of Transportation) dos Estados Unidos estabeleceu as especificações para fluidos de freios. Os três principais tipos disponíveis agora são DOT3, DOT4 e DOT5. DOT3 e DOT4 são à base de glicol e DOT5 à base de silicone. A principal diferença é que o DOT3 e o DOT4 absorvem água, enquanto o DOT5 não.

Uma característica importante dos fluidos de freio é o ponto de ebulição. Sistemas hidráulicos contam com um fluido incompressível para transmitir força. Os líquidos geralmente são incompressíveis enquanto os gases são compressíveis. Se o fluido de freio entrar em ebulição (se transformar em gás), perderá grande parte de sua capacidade de transmissão de força. Isso pode tornar os freios parcial ou totalmente inoperantes. Para piorar a situação, a única vez que provavelmente o seu fluido de freio ferveria seria durante uma aplicação prolongada dos freios, como descendo uma serra – e este certamente não é o melhor momento para uma falha nos freios!

Como os fluidos de freio DOT3 ou DOT4 absorvem água, seu ponto de ebulição diminui. Ele pode absorver água do ar, razão pela qual você deve evitar abrir o reservatório de fluido de freio de seu carro. Por essa mesma razão, os reservatórios de fluido de freio devem estar sempre muito bem fechados. Como a água absorvida provém da umidade do ar, o processo é contínuo, motivo para que o fluido de freio seja substituído a cada dois anos, independentemente da quilometragem percorrida.

O fluido DOT5 não absorve água. Isto significa que o ponto de ebulição permanecerá relativamente estável, mas isso também significa que qualquer água que entrar em seu sistema de freio tenderá a formar bolsões de água pura, o que poderia causar corrosão dos freios e, num caso extremo, falhas de acionamento dos freios devido à fervura dessa água.

Outras duas coisas importantes sobre o fluido de freio: o DOT3 e o DOT4 corroem a pintura, portanto, não deixe respingar no carro. Além disso, nenhum dos diferentes tipos de fluidos de freio podem ser misturados, pois podem não reagir muito bem e corroer seu sistema de freios.

O Inmetro realiza diversas avaliações sobre os Fluídos de Freio do mercado nacional, basicamente são realizados 10 testes, sendo eles:

  • Teor de água: verifica a quantidade de água presente no produto. A maior ou menor quantidade tem influência direta sobre outras características do fluido, particularmente, sobre o ponto de ebulição podendo provocar sua redução.
  • Resistência à oxidação: este ensaio simula a resistência do fluido à ação do oxigênio do ar ao longo do seu uso. Esta ação pode provocar a oxidação do fluido tornando-o agressivo aos componentes metálicos, provocando alterações nestes, ou ainda a deterioração prematura dos componentes de borracha.
  • pH: determina se o produto tem características ácidas, básicas ou neutras. pH muito alto ou muito baixo pode provocar desgastes nos componentes do sistema de freio.
  • Corrosão: verifica se o fluido provoca corrosão (ferrugem) nas partes metálicas.
  • Viscosidade cinemática: verifica a fluidez do produto no sistema hidráulico, quando submetido a condições extremas de temperatura. Os resultados permitem uma avaliação do funcionamento dos freios em condições normais e adversas.
  • Fluidez e aparência à baixa temperatura: determina a viscosidade do produto a baixas temperaturas.
  • Perda por evaporação: analisa o comportamento da fluidez do produto durante o seu tempo de uso, como conseqüência das perdas por evaporação. Menores perdas indicam um maior tempo de vida útil do fluido.
  • Ponto de ebulição: verifica a formação de bolhas no sistema hidráulico, que poderiam provocar falhas no freio.
  • Estabilidade a alta temperatura: verifica se o fluido mantém inalterado seu ponto de ebulição, quando submetido a sucessivos aquecimentos e resfriamentos.
  • Efeito sobre a borracha: avalia o tempo de vida das gaxetas (material utilizado para a vedação das juntas) através das alterações provocadas pelo fuido.

Informações Complementares Importantes:

1°: Nunca miture fluidos DOT-3, 4 e 5.1 com fluidos DOT-5, pois além a incompatibilidade entre glicol e silicone, descrita no texto acima, também, em teoria e pelo que pesquisei na Internet, os fluidos DOT-5 são mais espessos e não são compatíveis com os sistemas de freios projetados para os fluidos a base de glicol (mangueiras, cilindros, servo, etc), podendo ocorrer vazamentos e entupimentos que provocarão a ineficácia do sistema.

2°: Referente aos fluidos DOT-5.1, além da vantagem de terem um ponto de ebulição mais elevado, eles também possuem menor viscosidade, praticamente a metade da viscosidade se comparados aos fluidos DOT-3 e 4, o que representa melhor fluidez ao líquido por todo o sistema.

Lançamentos 2011


Boa noite

O Brasil perdeu, isso não é novidade quando olhamos um pouco para trás, analisando os jogos mais importantes e decisões por penalidades…. bom mais o meu blog não é sobre futebol e sim sobre carros. Neste semestre teremos lançamentos importantes no mercado automobilístico, vou listar os 3 grandes, e no decorrer da semana estarei publicando os demais.

  • Ford New Fiesta Hatch (Setembro/2011)
  • Chevrolet Cruze 1.8 16V (Agosto/2011)
  • Chevrolet Cobalt 1.4 Flex (2º semestre)

O New Fiesta é um carro muito bonito isso todo mundo sabe… bem equipado e com design europeu, quando for lançado no Brasil, teremos uma boa briga de titãs, para quem não viu o carro, irei mostrar um vídeo do Ken Block, o Fiesta dele é preparado em todos os aspectos (motor, suspensão, escape, etc), mas o design do carro permanece original.

 

O Cobalt é um Agile Sedan, entrará no lugar do Astra e muito provavelmente a GM irá tirar o Corsa C de linha também. O principal motivo é que os carros (Astra e Corsa) não seguem a nova identidade mundial da montadora, além do que são carros muito antigos em linha de montagem, o Astra nasceu aqui no Brasil em 1998, mas em meados de 1995 a versão Belga do carro já circulava aqui. O Corsa C começou a ser produzido aqui em 2003 e desde então só teve retoques em seu design externo.

 

O Cobalt é um carro bem popular nos EUA, diria que é um dos carros mais baratos da GM que circulam no país, para quem é fã de videogames o Cobalt mostrou as caras no Need For Speed Most Wanted.

 

Do Chevrolet Cruze, é um Sedan Médio produzido pela GM em parceria com a Coreana Daewoo, a única informação que temos é que o motor que equipa esta carro na Europa é o 1.8, se vier aqui para o Brasil mesmo espero que não seja equipado com o MonzaTech 2.0…. vamos aguardar.

 

Abraços