Sem Parar


Nada me incomoda mais do que a famosa pergunta “quer por sem parar ?”, além de ter duplo sentido eu me sinto incomodado em ter que parar para pagar pedágio. Algumas vezes chega ser engraçado esse tipo de pergunta capciosa, uma vez eu perguntei para a caixa do pedágio “Mas você nem perguntou o meu nome” – rimos alto, porque ela achou que eu estava cantando ela, e de fato ela era feita como um zebu em seu estado mais triste de decomposição.
Vou postar abaixo algumas informações relevantes sobre o famoso Sem Parar (sem duplo sentido)

  1. quando um carro se aproxima da praça de pedágio, o campo de radiofreqüência (RF) emitido pela antena ativa o transponder;
  2. o transponder transmite um sinal de volta para a antena da faixa com alguma informação básica;
  3. essa informação é transferida da antena da pista para a base de dados central;
  4. se tiver crédito, o pedágio é deduzido da conta pré-paga do motorista – ou, no caso brasileiro, é lançado débito na conta a ser paga mensalmente por débito automático ou por cartão de crédito do cliente;
  5. se a faixa de pedágio tiver cancela, ela se abre;
  6. uma luz verde indica que o motorista pode prosseguir. Algumas faixas possuem mensagens de texto que informam aos motoristas o pedágio pago e o saldo da conta (não no Brasil).
No Brasil nada se cria, tudo se copia, ou acharam realmente que a idéia do Sem Parar era Tupiniquim? Pesquisem algo sobre o E-Zpass, sistema implantado muito antes do Sem Parar nos nossos queridos amigos gringos.
Abraços

Renault mostra SUV Duster


O utilitário esportivo chega ao mercado em novembro com motorizações 1.6 (115 cv) e 2.0 flex (143 cv) e opções de tração 4×2 e 4×4
A Renault do Brasil fez uma apresentação pela internet do SUV Duster. O utilitário esportivo chega ao mercado em novembro com motorizações 1.6 (115 cv) e 2.0 flex (143 cv) e opções de tração 4×2 e 4×4. O Câmbio será manual de seis marchas. Os preços não foram revelados. Ainda que isso não tenha sido afirmado oficilamente pela montadora, o objetivo é encarar o Ford EcoSport.


O Duster é baseado em um modelo comercializado na Europa pela marca romena da Renault, a Dacia. Entre as adaptações do modelo Dacia para o Duster estão o redesenho da grade frontal e, claro, a substituição do logotipo. Internamente, o painel está diferente e o carro ganha mais porta-objetos.


Segundo a fabricante, o modelo conseguirá encarar qualquer tipo de terreno além do asfalto. A altura em relação ao solo é de 221 mm. O modelo tem 4,3 metros de comprimento e 1,8 metro de largura. O espaço para passageiros permite acomodar com conforto cinco pessoas e o porta-malas conta com capacidade para até 475 litros.
Segundo a montadora, o modelo será fabricado na planta do Paraná e exportado para o Mercosul.

 

Minha opinião: Um belo concorrente para a EcoSport, hoje não temos um carro com melhor preço para bater o jipinho da Ford, espero realmente que este novo lançamento venha com este objetivo. Cansei de ver EcoSport ao lado de SUV de verdade (realmente é vergonhosa a diferença).

 


100.000 mil visitas


Boa noite,

Parece que foi ontem que eu escrevi o primeiro tópico neste blog, fiquei umas 6 semanas esperando para completar 10 visitas (que não fossem as minhas próprias) e hoje atingi 100.000 mil visitas.

É um número muito bom, recebi diversas críticas e sugestões de como conduzir os artigos e hoje eu vejo que devo agradecer a todos pela participação.

Vou mostar um pouco das estatísticas de acesso ao blog, porque a história dele foi escrita com a ajuda de muita gente.

128 tópicos

197 posts

18 categorias

Mais uma vez, obrigado pela participação!