Motor Aspirado I


Boa noite.

Aspirar o motor se baseia em três pontos: aumentar a taxa de compressão, melhorar o sistema de escape original, e reduzir a potência despendida para fazer girar a ventoinha do sistema de refrigeração. A somatória destas pequenas modificações pode acrescentar aproximadamente 20 CV ao motor.

E eu pergunto… vale a pena?

Um bom modelo de carro nacional aspirado é o Honda Civic SI, que não é turbinado e diferente do Fiesta ele também não possui um SuperCharger ou Turbo como nos Fiat T-Jet.

Qual preparação você faria? Aspro, Turbo ou Supercharger ?  ou deixaria simplesmente Original ? Seja por custo, benefício, desempenho ou consumo, seja participativo e comente no final do tópico.

Como a preparação aspirada requer pontos diversos pontos de atenção, vou dividir o tópico em:

  • Escapamento
  • Abafadores
  • Coxins
  • Taxa de Compressão

A cada dia eu vou abordar um dos tópicos, acompanhem e não deixem de comentar.

Todos os motores são originalmente aspirados, porém o quero chegar no ponto de preparação, para que o motor trabalhe no limite de sua capacidade e que após a preparação o carro preparado ASPRO seja muito superior a um original.

Motor de um Gol de arrancada com o motor DOHC 2.0 16V aspirado com 4 TBI’s (Thorttle Boby’s Injection = Corpos de Borboleta)…
Dos 150cv originais deste motor consegue-se extrair na faixa de 260cv numa preparação aspirada.

Escapamento:

Vamos começar pelo sistema de escape, que é o menos trabalhoso. Os sistemas de escape originais em carros com motores V8, via de regra, consistem de dois canos que estão ligados às saídas dos coletores de escape, sendo que as outras duas extremidades se unem num único cano que vai até a traseira do carro, sendo que neste cano é montado o silenciador ou abafador. Tal sistema traz como benefício a economia de material, pois se usa um único silenciador, e uma quantidade muito menor de solda e canos. Outro motivo é o aumento do torque em baixas rotações, fazendo com que o carro fique mais agradável de dirigir “civilizadamente”. No entanto, torque é o que não costuma faltar aos V8, de modo que podemos melhorar o desempenho em rotações médias e altas do carro equipado com o sistema original descrito, sem sacrificar a dirigibilidade, simplesmente criando duas saídas independentes, ou seja, uma para cada coletor de escape.

Um bom posto de escapamentos poderá fazer o serviço, e poderão ser aproveitados os estágios iniciais do cano, aqueles que saem dos coletores e seguem até a primeira emenda, obviamente se estiverem em bom estado (se não estiverem, prepare o bolso: são caros e difíceis de encontrar). Exija que sejam utilizados canos com a mesma bitola dos canos do primeiro estágio (pelo menos 2″), e evite um número muito grande de emendas. As inevitáveis curvas deverão ser suaves, para não dificultar o fluxo dos gases e, pelo mesmo motivo, as soldas não deverão ter muitas rebarbas.

Obrigado

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.