Mecânica – SuperCharger


Amigos, boa noite. Criei um novo site para tratar exclusivamente de projeto especiais (também) que é o www.roletado.com.br
Temos uma página no Facebook onde são publicadas diversas fotos de carros esportivos e projetos especiais www.facebook.com/roletado
Além disso siga o nosso novo perfil no twitter @roletado

Abraços

 

A alguns dias eu postei no fórum do CorsaClube 10 perguntas e respostas sobre o SuperCharger. Particularmente é um assunto que me agrada bastante.

O SC (SuperCharger) tem como principal vantagem a potência em baixas rotações, como aqui em SP temos mais trânsito do que pista livre, acho que é bem mais interessante.

Diferente do que todos pensam o kit do SC pode ser bem barato e não abusivos 3mil , 4mil praticados em qualquer orçamento…. basta importar um kit dos EUA pelo Ebay e logo saberá que um SC pode custar até mais barato do que a porcaria de kit turbo nacional.

Tecnicamente falando o SC destrói menos o motor, porque você não precisa esfolar o carro para conseguir potência a turbina começa a dar o ar da graça depois dos 4mil RPM e fica ainda melhor passar as marchas depois dos 6mil RPM… lembrando que a injeção corta o giro em 7mil RPM.

Dos carros populares, somente o Fiesta teve um compressor instalado, porém era um Eaton M-24 (ideal para motores pequenos).

A Ford nos EUA vende a parte um kit Supercharger par o Mustang, somente o kit custa algo em torno de 8mil dólares, aqui no Brasil ninguém arrisca importar legalmente a peça porque o custo é bem abusivo, salvo do contrário, de pessoas que possuem carros de 200mil reais e querem mais diversão.

Vejam as fotos do Kit instalado, a potência salta para 620hp… absurdo.

Bom, vou postar aqui as 10 perguntas e respostas sobre o SuperCharger, retirado do site da BlowerCompany…

1. Quais os tipos de compressores mais comuns e quais as diferenças entre si?

Atualmente existem três tipos de compressores diferentes: O compressor tipo Roots, compressor Centrífugo e o compressor tipo Lysholm ou Parafuso. A diferença é o modo como comprimem o ar admitido. O compressor tipo Roots comprime o ar apenas na saída do mesmo. Seu ponto forte é o acréscimo de torque em baixas rotações, mas têm como deficiência a baixa eficiência térmica. No compressor Centrífugo, existe maior eficiência térmica, mas o aumento de potência só acontece em altas rotações. É o compressor que mais se assemelha ao Turbo Compressor. Já o compressor tipo Lysholm ou Parafuso, é o único que consegue unir o acréscimo de torque em baixíssimas rotações com a eficiência térmica do compressor Centrífugo, pois o ar é comprimido internamente no compressor, devido a forma dos seus rotores.

2. Qual a diferença entre o Turbo Compressor e o Supercharger?

O supercharger é ligado diretamente ao virabrequim do motor por correia, enquanto o Turbo Compressor utiliza a energia proveniente dos gases liberados pelo escapamento. Por ser ligado diretamente ao motor, o Supercharger permite um aumento de potência e, principalmente torque em baixas rotações do motor, aumentando o volume de ar admitido de acordo com o aumento de rotação do motor, criando pressão instantânea praticamente a partir da marcha lenta, enquanto o Turbo precisa vencer a inércia do rotor para elevar o seu giro e formar pressão, criando aquela famosa “cabeçada” ou “turbo-lag” antes do turbo entrar em funcionamento. Outra vantagem em relação ao Turbo, é que a sua instalação dispensa furos no cárter do motor, podendo trabalhar com reservatório de óleo próprio, sem riscos de desgaste excessivo provocado por óleo contaminado.

3. E quanto a sua durabilidade?

O supercharger é formado basicamente de dois rotores ligados entre si por duas engrenagens, dentro de um compartimento. Seus rotores não se tocam e também não tocam o compartimento. Portanto não há desgaste nem abrasão, podendo rodar dentro dos limites especificados por tempo indeterminado.

4. Existe algum veículo que tenha este equipamento original de série?

Sim, alguns como a Mercedes C 300 Kompressor, Ford Thunderbird, Mercury Cougar XR-7, o Buick Park Avenue e o Riviera, Oldsmobile 98, Pontiac Bonneville, Aston Martin Vantage e o DB7 e o Jaguar XKR.

5. Onde a diferença entre o Supercharger e o Turbo é mais visível?

A diferença é enorme principalmente no trânsito do dia a dia, pois com o Supercharger, o aumento de torque é sentido a partir da marcha lenta, eliminando trocas de marchas frequentes e tornando o veículo muito mais ágil. Na estrada, esta vantagem se transforma em segurança quando se efetua uma ultrapassagem ou simplesmente uma retomada. Este torque em baixas rotações irá também refletir em maior vida útil ao motor, pois não há necessidade de acelerar tanto para se chegar à velocidade desejada. No caso do Turbo, pela sua característica, a pressão plena e, consequentemente o aumento de torque só será sentido acima de 4.000 RPM. Dificilmente chega-se a este regime de rotação em trânsito urbano.

6. É necessário modificar a injeção ou a ignição original?

Depende do nível de preparação. Na sua versão básica usando até 0,4 bar, todo o conjunto foi projetado para trabalhar com o motor em seu estado original, inclusive com escapamento e o catalisador, mantendo o nível de poluentes e dispensando qualquer tipo de reprogramação de central, troca de válvulas de injeção ou instalação de válvulas suplementares. A partir daí, temos condições de trabalhar com pressões até 8 bar ou 116 psi, dando a garantia da peça estipulada pelo fabricante para motores até 2.500 hp.

7. É necessário modificar a lataria do veículo?

Não. O kit se aloja perfeitamente dentro do compartimento do motor, dispensando grandes serviços de funilaria como a colocação de “scoop” no capô do veículo, comprometendo a visibilidade do motorista e a estética original do veículo.

8. E quanto ao consumo?

A Blower Company utiliza um sistema chamado “one-way pressure”, onde o controle de ar admitido pelo supercharger é feito pelo próprio corpo de borboletas. Assim, ele só será usado quando houver necessidade real de torque, ficando inativo quando não houver. Levando-se em conta que apenas 5% regime de trabalho de um motor é com pressão, seu consumo torna-se praticamente o original, pois o sistema de ignição e injeção são originais de fábrica.

9. A instalação de um Supercharger diminui a vida útil do motor?

Não. Uma de suas características mais marcantes é a presença de torque em baixas rotações, como dito no item 06. Com isto, o motorista não precisará acelerar tanto para chegar à mesma velocidade desejada, poupando o motor. Dificilmente o motorista irá “esticar” as marchas para vencer uma subida íngreme ou tentar uma ultrapassagem. A 0,4 bar de pressão, o ganho de torque e potência está em torno de 50%, sendo que toda a pressão estará disponível a partir de 2.000 RPM, aparecendo já em marcha lenta.

10. O equipamento é confiável?

Totalmente. Os compressores usados são o que há de mais moderno a nível mundial, reunindo eficiência, durabilidade e confiabilidade. Seus fabricantes são conhecidos mundialmente pela qualidade e eficiência de seus produtos. A primeira é uma companhia sueca que trabalha no desenvolvimento de compressores tipo parafuso há mais de 50 anos, que é a SRM (Svenska Rotor Maskiner AB), que retém a patente mundial do sistema Lysholm ou Parafuso, com 32 licenças em 23 países, e criou um segmento específico de compressores automotivos chamada Opcon AB. A segunda Companhia é a Eaton Inc., que fornece compressores volumétricos para várias montadoras de automóveis há mais de dez anos.

No próximo tópico irei postar algo sobre turbo também, porque a emoção do carro turbo também é única e merece um post.

481 thoughts on “Mecânica – SuperCharger

  1. Murilo disse:

    Pergunta…
    Boa noite a todos
    Tenho um Gol G IV 1.0 71cv
    Eu colocando o supercharger do fiesta quantos CV eu poderia ganhar no motor do meu carro…
    Qual a melhoria que eu teria nele…

      • Josemar Falcao disse:

        Boa tarde, aproveitando o momento. no meu caso tenho um Palio 1.0 fare 8v,GASOLINA de 55 cv de fabrica! coloquei um SC m24, com : filtro KN in BOX, bicos de 1.4 FLEX, velas de IRIDIUM, embreagem e caixa de 1.4!… como na minha cidade não tem um dinamômetro de rolo, pergunto a vc após toda essa mudança, qual a proximidade de CV adqueridos!???… aguardo E. OBRIGADO

  2. CÉSAR disse:

    Tenho um vectra elegance 2008 121 cv e torque de 18,3 kgfm, Qual SC devo usar? Não quero muita potência, quero mais torque em baixas rotações, tipo ir para 21 kgfm. Quanto eu gastaria e como seria o projeto?

  3. Guilherme disse:

    Olá André! Vou ressuscitar o tópico pois tenho uma dúvida. Tenho uma Pajero TR4 2012 Flex e estive pensando em colocar um SC, tanto para ajudar em baixos regimes no dia a dia como para ter mais força em trilhas. Entretanto, o câmbio dela é automático de 4 marchas. Você acha que essa alteração seria possível sem ter que modificar câmbio? Abs

    • Guilherme
      Boa tarde

      Não seria uma boa alternativa, uma vez que você teria muito mais torque do que o câmbio consegue trabalhar. O seu câmbio poderia começar a patinar. A TR4 é um carro fraco na cidade e bom para rodovias de chão batido. O que daria para fazer é instalar um coletor dimensionado e retrabalhar o módulo de injeção. Um coletor custa em média R$ 2.5 (inox) ou 1k (aço carbono) e o serviço de remape da injeção pode custar até uns R$ 1.5k. Já resolveria grande parte dos seus problemas de performance.

  4. kelvim disse:

    Boa tarde Andre. Tenho uma subaru tribeca 3.6 automatica que tem original 36 mkgf e 280 cv. Quero mais performance sem mecher na originalidade.
    Qual kit recomendado?
    Pra quanto aproximadamente vai o torque e potencia?
    Qual o custo aproximado?
    Parabéns pela qualidade das postagens.

    • Kelvim. Para Subaru a proposta seria um kit turbo. Mesmo porque Supercharger para este motor (que é grande) você não encontrará tão fácil e a um preço competitivo. O ideal seria optar por um turbo ou preparação aspirada com coletor 4x2x1 + filtro + remape + cabeçote preparado. Só uma preocupação é que preparação aspirada ganha alguns poucos cv’s mas o suficiente para o seu carro ficar mais agradável ao guiar.

  5. Eduardo disse:

    Boa tarde Andre. Comprei uma Freemont 2012 automática. (motor 2.4 e 4 marchas). Já tinha conhecimento do fato de ser um motor relativamente fraco para o tamanho do carro. O que gostaria era de dar um pouco mais de torque para torná-lo mais econômico e ágil. Adquiri o carro para andar com minha familia (esposa e duas filhas) e quero um pouco de segurança para realizar viagens.

    • Eduardo, realmente a Freemont deixa a desejar em termos de performance. O Supercharger pode ser uma opção ideal para você, mas o câmbio deste modelo que é compartilhado com a Chrysler não suporta qualquer ganho de performance, trabalhar neste motor sem pensar no câmbio fará você ter problemas futuros.

  6. Diego disse:

    Muito boa sua explicação parabéns gostaria de colocar um supercharger m45 na minha strada 1.6/16v q da certo teria q mecher com a injeção qual supercharger vc recomendaria e onde posso comprar pois o m45 e muito difícil achar em SP como concigo um site para exportar

    • Diego, é possível sim adaptar, mas precisa mudar a injeção eletrônica (módulo gerenciável e bico adicional). hoje me dia é bem dificil encontrar o m45 novo em boas condições de uso para vender, importar é impossível, por se tratar e peça mecanica o imposto aplicado sobre o mesmo é absurdo. uma opção seria procurar pelo supercharger do minicooper ou da mercedez para adaptar no seu carro.

  7. Daniel disse:

    ola boa tarde…
    to com um projeto meio bizarro….
    uno 96 carburado com um eaton m24…
    nunca mexi com carburação (a não ser remoção para limpeza) muito menos com injeção..
    quanto q renderia em potencia? não quero nada absurdo…. é só pra dar susto no povo de vez em quando…
    manter todo o resto original, motor foi refeito recentemente, cambio, embreagem, arrefecimento…. td novo…

    • Daniel, não é muito bizarro não. Você precisaria talvez de um carburador melhor (maior) renderia algo em torno de 25 a 30% de potência, mas o torque seria mais notável do que a potência em cv extraída pelo eaton m24.

  8. jeferson l costa disse:

    boa noite…
    tenho um motor do uno 1.5 i.e fiasa em um 147 pickup…
    que supercharger me indicaria?
    quantos cv ganharia e que tipo de injeção posso por nele?

    • Jeferson, vai de m24 do antigo fiesta que irá bem. Você poderá usar uma injeção programável da fueltech que é mais indicada. você ganharia algo em torno de 25% a 30% de potência, mas depende da situação geral do seu motor.

    • O carro já tem 115cv, para render mais 80cv é preciso uma preparação pesada (turbo) e um investimento de aproximadamente 30mil reais considerando todos os ajustes. vc basicamente quer um motor dobrado e isso não é possivel com pouco investimento.

    • César, eu tive um Lancer CVT. Sabemos dos riscos principalmente em relação ao cambio. É possível adaptar o SC de nova geração (nao disponivel facilmente no brasil) mas existem alguns kits turbo no brasil que tem dado certo, principalmente porque é feito um upgrade no sistema de refrigeracao do cambio antes de iniciar tudo. Para o lancer eu recomendo o uso de um filtro KN, coletor 4x2x1 inox, sprintbooster e remape. Com isso vc terá grandes ganhos. Se precisar eu tenho algumas dessas peças para vender que eu havia usado no meu lancer 2013.

  9. Fábio disse:

    Preciso de ganho de torque potência mesmo em baixo. No motor AP 1.8 MI . Não quero turbo. Qual Sc usar . Muitas alterações ? Custo por cima da brincadeira

  10. Dav1oliveira disse:

    André tenho um civic 2000 1,6 vtec. Qual charger devo usar? M45? Deve ficar muito caro também tenho um festa 2000 zetec rocam pra ele seria o m24? Parabéns pelo ótimo texto, aguardo a resposta

  11. daniel disse:

    André, Tenho um fiat linea 1.9 2008/2009 dualogic, 130cv, estou interessado em um SC (tal vez um M45 com 0,4 de pressão) quantos cv e torque ganharia? que outras mudanças tenho q fazer ?

    • Não é possível a instalação de uma preparação neste nível no seu carro por causa do câmbio. Na primeira puxada o câmbio quebra. O Câmbio Dualogic não recomendado para qualquer tipo de alteração na potência do carro. Se você gosta muito do carro, poderá trocar pela versão mais nova (1.8) que é mais econômica e mais moderna do que o motor 1.9 da Fiat. Abraços

    • Boa tarde Paulo, obrigado pela participação. Sim é possível, tanto que eu tinha um Classic 2004 1.6 com Supercharger Eaton M45. Se o seu Classic for o 1.0 você poderá usar o M24 e se for o 1.6 use o mesmo que eu tinha M45. Abraços

  12. Gil disse:

    Ola, estou pra negociar um supercharger para por no meu celta 1.0…pretendo rodar com no maximo 0,5 de pressao. É necessario usar bico auxiliar e fazer alguma outra alteracao no veiculo?? Obrigado.

  13. Argentino antonio subiso disse:

    Ola Andre, auguro que goze d optima saude, gostava ja agora de saber o seguinte, tenho um honda prelude motor 2.3, ano 1995, cm 100000km ja percorridos, e uma media d 160cv, nao estou satisfeito cm o desempenho gostava d
    a partir da sua experiencia saber o que adiciono para que o carro consiga ter 280cv?
    Nb. Nao quero super charger.

  14. Queria saber se tem como eu colocar um SC em uma hilux 93 e se poderia ser o do fiesta sc ou teria de algum outro carro que eu pudesse adaptar ela é diesel e o unico incoveniente pra mim é a baixa velocidade.
    Aguardo retorno

  15. Franco disse:

    Olá, ao invés de gastar 20mil pra trocar meu gol G5 2010 1.0 num novo carro popular, estou interessado em fazer alterações no motor pra obter mais potência, desempenho e, se possível, economia no consumo. De preferência sem grandes mexidas no motor. O que o senhor me recomendaria?
    Desde já, agradeço a atenção.

    • Franco, boa tarde. Com 10mil você consegue trocar os seguintes itens/serviços: coletor inox 4x2x1, escapamento esportivo, remapeamento da injeção, filtro de ar esportivo, Sprint Booster para o seu carro, Volante do Motor Aliviado, Trocar as velas originais para Iridium e talvez trocar as rodas por rodas mais leves (OZ ou similares).

      • Franco disse:

        Bacana! Mas, não entendo nada de carro. Vc poderia explicar quais os ganhos com essas modificações? Eu achava que vc ia montar um projeto usando o supercharger. Ah, tbm penso em trocar para rodas aro 17. Qual suspensão recomendaria?
        Mais uma vez, obrigado pela atenção.

        • Franco, boa tarde. Eu montei um projeto de SC no Corsa 1.6 mas roubaram o carro antes que eu pudesse escrever algo. Inclusive naquela época nem smartphone eu tinha, câmera digital era luxo e blog, site e internet eram bem piores do que hoje em dia. Suspensão para o seu projeto de rodas depende do carro, qual é o ano/modelo/versão do seu carro? abraços

  16. Marcos Santana disse:

    Olá. Comprei um Jeep Renegade com motor 1.8 etorq evo e câmbio manual e gostaria de dar a ele um pouco mais de fôlego em baixas rotações. O que você me recomendaria?

    Antecipadamente agradeço.

    Forte abraço.

    • Marcos, Bom dia. Recomendaria um Coletor dimensionado e um remapeamento da injeção eletrônica para ter mais fôlego. Um filtro de ar esportivo é bem vindo também, considerar um Supercharger para um carro ainda em garantia é inviável.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.